Blog Dicas

board chipboard cut parts for furniture production close-up

Você sabe qual é a diferença entre MDF e MDP?

Você já parou para pensar em como está o desenvolvimento dos mobiliários da sua marcenaria? Será que você está inovando e trazendo novas ideias para os projetos dos seus clientes, sempre oferecendo as melhores possibilidades com relação aos materiais e produtos?

Para fazer as melhores escolhas, é necessário possuir conhecimento sobre todos os tipos de produtos e materiais disponíveis no mercado. Neste post, vamos explicar as diferenças principais entre o MDF (Medium Density Fiberboard, em português, placa de fibra de média densidade) e o MDP (Medium Density Particleboard, em português, placa de partícula de média densidade), dois tipos de materiais muito utilizados para a fabricação de móveis.

Quer saber mais? Continue lendo este texto!

Material de composição

Uma das questões principais que faz estes elementos se diferenciarem um do outro é com relação ao tipo de material que são feitos.

O MDF é um painel de madeira reconstituída, produzido por meio da junção de fibras de madeira com resinas sintéticas e aditivos. Possui a característica de ser um material maciço, uniforme, plano e denso.

Já o MDP é composto por partículas de madeira ligadas entre si – por resinas ureicas, principalmente -, processo que é realizado por meio da ação de temperatura e alta pressão. O material é produzido em três camadas: duas finas na superfície e no miolo, uma grossa, sendo todas elas com grande uniformidade de partículas.

Resistência a umidade

Se você tiver que escolher qual destes dois materiais você vai utilizar no seu mobiliário, é preciso se perguntar: ele irá ficar na parte interna ou externa de um ambiente?

Existe uma diferença entre o MDF e o MDP com relação as suas resistências a umidade. As duas opções são mais indicadas para ambientes internos, porém, existe ainda uma indicação maior para que os móveis em MDF não fiquem tão expostos. Isto se deve ao fato de que o MDF, em contato com a umidade, apresenta maior possibilidade – e mais rapidamente – de expansão e já o MDP demora mais tempo para “inchar”. Os espaços vazios entre uma fibra e outra faz com que as partículas inchem, mas a umidade preenche primeiro os espaços vazios para, somente depois, aumentar a espessura do painel.

marcenaria

Suporte de peso

Apesar de ser mais leve que o MDF, o painel de MDP possui maior resistência estrutural, fazendo com que aguente mais peso. Além disso, este é um material que também apresenta maior resistência ao empenamento e ao uso de parafusos.

Portanto, o uso deve ser de acordo com a finalidade do mobiliário produzido. Utilize o MDF nos casos de móveis que não serão utilizados para suportar grandes quantidades de peso, como nichos e mesas de centro, e o MDP em prateleiras de armários, por exemplo, que poderão receber uma carga maior.

Leia também:

Utilização

Se o seu cliente solicitou um móvel com design mais arrojado, moderno ou contemporâneo, não pense duas vezes e escolha pelo MDF. Este tipo de material, por ser composto por somente uma camada de madeira, faz com que o seu manuseio seja muito mais fácil. Produza móveis com cantos arredondados, faça acabamentos e aproveite para inovar na utilização de pinturas e vernizes, já que duas de suas características principais é ser homogêneo e apresentar uma boa absorção de tintas no acabamento final.

Caso seu projeto preveja mobiliários em linhas retas e com peças mais grossas, como, por exemplo, portas, prateleiras e gavetas, escolha pelo MDP. Sua composição de madeiras em três camadas limita o corte e a alta absorção da tinta faz com que você precise gastar um pouco mais com este produto para garantir um resultado satisfatório.

E a madeira de demolição? Você já a conhece? Que tal saber por que este material virou tendência em decoração? Clique aqui e confira!

Leia também

Aguarde...

INFOMAD GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias da GMAD. Não substitui o cadastro na loja para realizar compras.