Blog Dicas

minimalismo-gmad

Saiba o que é minimalismo e como isso se reflete no mercado moveleiro

Ambientes iluminados, cores claras e decoração básica se tornaram premissas para quem busca criar espaços contemporâneos e arrojados. Mas muito mais do que uma tendência do design de interiores, o minimalismo reflete o estilo de vida dos grandes centros urbanos, trazendo praticidade e conforto aos lares.

E para que você esteja em sintonia com o estilo preferido da atualidade, acompanhe o texto até a última linha. Vamos explicar tudo sobre minimalismo e como isso se reflete no mercado moveleiro.

O que é minimalismo?

É um estilo de arquitetura e decoração que aposta em cores neutras, artigos geométricos, móveis simples e angulosos e na valorização da tecnologia. Não há um consenso sobre a época em que o movimento começou. Enquanto alguns acreditam que tenha sido na década de 60 nos Estados Unidos, outros apontam que o minimalismo foi precursor do pós-modernismo na Europa.

Mas independente da origem, o minimalismo tem claras influências da cultura japonesa, da arquitetura escandinava e de movimentos artísticos do começo do século XX. Independente das influências que estilo teve, a ideia é valorizar apenas o essencial, priorizando não apenas a estética, mas também a funcionalidade.

Como ele pode ser aplicado na marcenaria?

Para dar ares minimalistas aos ambientes, o ideal é apostar em uma decoração “clean”, ou seja, básica e que potencialize os detalhes. Aposta-se em uma cor clara para todo o ambiente, como branco, bege ou off-white — inclusive os móveis maiores, como mesas, armários, bancadas e estantes.

Na marcenaria ainda é possível adotar o aspecto rústico, valorizando a tonalidade e os veios naturais da madeira. Para compor o ambiente e “quebrar” a monotonia de uma única cor, aposte em pontos de luz em tons marrom, cinza, preto e metalizados. São pouco chamativas, mas agregam aconchego e profundidade ao espaço.

Os materiais também podem ser o diferencial. Detalhes em alumínio, laca, cobre e vidro trazem brilho e contemporaneidade ao projeto. O mesmo vale para a iluminação, que deve ser aproveitada ao máximo. Luzes de LED (especialmente brancas ou com leves nuances amareladas) ajudam a criar a atmosfera “limpa” e a destacar a decoração. A luz natural também faz toda a diferença, pois mantém o ambiente arejado e claro.

O projeto não corre o risco de ficar sem graça?

Não é porque a decoração é minimalista que ela é sem vida ou sem graça. Como já dissemos, o objetivo é utilizar o essencial, mas isso não significa abrir mão da estética. Deixe à vista penas o essencial (lembre-se que a organização ajuda a manter o estilo minimalista e a atmosfera de limpeza) e faça uso dos pontos de cor, como uma poltrona em uma tonalidade diferente do restante dos móveis.

Recorrer aos elementos naturais, como madeira e pedra, deixa o cômodo elegante, confortável e perfeito para momentos de relaxamento. Aposte nesses recursos e você terá um ambiente cheio de personalidade.

Por ser uma tendência de decoração totalmente adaptada à rotina da vida moderna, esse estilo veio para ficar. Agora que você já sabe o que é o minimalismo e como isso se reflete no mercado moveleiro, pode adotá-lo em seus futuros projetos. Quer aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto? Continue no blog e aprenda sobre o estilo escandinavo!

Leia também

Aguarde...

INFOMAD GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias da GMAD. Não substitui o cadastro na loja para realizar compras.