Blog Dicas

Entenda o que significa a queda da inflação

Provavelmente você ouviu falar, nos últimos dias, que houve uma queda da inflação. De fato, isso é verdade: depois de 11 anos, essa é a primeira vez que a isso acontece. Mas você sabe o que isso realmente quer dizer e como pode afetar você? Não? Então não perca este post. Nele, vamos explicar tudo sobre o assunto.

Afinal, o que é inflação?

O termo nada mais é do que o aumento dos preços. Ela é medida de acordo com a cesta de consumo médio das famílias. Assim, os índices de preços calculam a variação do valor de bens e serviços entre dois períodos distintos, analisando a diferença entre os intervalos de tempo.

No Brasil, o principal desses indicativos é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Ele é usado para determinar a variação de preços consumidos por famílias com renda entre 1 a 40 salários mínimos.

Por que houve essa queda?

Segundo especialistas, isso ocorreu em virtude da baixa atividade econômica. Ou seja, com a instabilidade econômica e alta taxa de desemprego, a população brasileira está consumindo menos, favorecendo o controle dos preços.

De acordo com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, outros fatores pontuais contribuíram para este cenário: a redução do valor da energia elétrica, da gasolina (que já voltou a subir), e de alguns alimentos.

Como a inflação é o principal elemento levado em conta para determinar a taxa básica de juros, estes também caíram.

Se houve queda da inflação, por que alguns preços não reduziram?

Porque o governo aumentou os impostos incidentes em diversos produtos. A justificativa é que a medida é essencial para equilibrar as contas públicas, cujo déficit é de R$ 139 bilhões.

O impacto foi sentido no valor do combustível, pois nesse caso, o imposto é mais rápido e fácil de ser cobrado. Com esta medida, o governo federal espera arrecadar mais de R$ 10 bilhões até o fim do ano.

Além disso, a queda da inflação pode demorar a ser sentida pelos consumidores finais porque outras questões estão envolvidas, como mercado de trabalho e renda.

Como posso me beneficiar com os juros menores?

Com a taxa mais baixa, há mais acesso a crédito. Ou seja, os juros para empréstimos tendem a cair nos próximos meses. Outra boa notícia para os empreendedores é que as despesas da atividade produtiva devem ficar menores. Assim, as empresas são estimuladas e, com elas, a economia como um todo.

Com esse aquecimento econômico, pode-se esperar um aumento do número de empregos e da renda da população brasileira. A situação também favorece quem tem alguma dívida, visto que é possível buscar por boas negociações que agilizem o pagamento.

Os juros menores também impactam positivamente quem tem financiamentos habitacionais ou hipotecas, pois as taxas ficam mais baixas.

Apesar do aumento da carga tributária, a queda da inflação sinaliza que o Brasil está começando a reagir à forte crise econômica em que se encontra. O movimento ainda é tímido e acontece de maneira devagar, mas como você pode ver acima, existem formas de se beneficiar com a diminuição de preços.

Portanto se você precisa de crédito para sua marcenaria, quer quitar alguma dívida ou investir em algum imóvel, talvez este seja um bom momento.

Aguarde...

Newsletter da GMAD

Fique atualizado com as newsletters da GMAD.