Blog Dicas

Planilha GMAD de fluxo de caixa para marcenarias

planilha-fluxo-de-caixa-gmad

Marceneiro experiente, você conhece bem os materiais disponíveis no mercado, sabe projetar ambientes, é cuidadoso com o acabamento, está sempre atento aos prazos e atende bem o seu cliente. Mas será que essas atitudes são suficientes para manter sua empresa no azul?

Apenas ser eficiente quando ao serviço prestado, infelizmente, não é garantia de lucros. Para se certificar de que o saldo da sua marcenaria seja sempre positivo, é preciso ficar muito atento ao fluxo de caixa, instrumento básico para manter a saúde financeira do seu negócio em dia.

Se você ainda não o implantou ou tem dificuldades com o procedimento, acompanhe este post! Nele, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto e fornecer uma planilha eficaz para que você faça esse acompanhamento.

O que é fluxo de caixa?

É o movimento de entrada e de saída de recursos de uma empresa. Enquanto a entrada é proveniente das vendas de produtos e serviços, a saída é relativa aos gastos. Quando o primeiro é maior que o segundo, o negócio está gerando lucros.

Uma das principais ferramentas de gestão financeira, o fluxo de caixa permite lançar as contas a pagar e os pagamentos a receber, além de projetar estimativas de receitas e despesas futuras. Nele, são discriminadas todas as contas a pagar, os custos operacionais, as dívidas e os valores a receber.

Ele deve ser utilizado como forma de controle e acompanhamento administrativo e pode auxiliar na tomada de decisões. Com ele, é possível identificar as necessidades do negócio, calcular a rentabilidade e a lucratividade, traçar metas, entre outras ações.

Para que ele serve?

Além de ser uma maneira de acompanhar de perto como andam as finanças da sua marcenaria, o fluxo de caixa ainda serve para:

  • planejar e controlar as saídas e entradas em um determinado período;
  • auxiliar a tomar decisões antecipadas sobre a falta ou sobra de dinheiro;
  • verificar se há aperto ou folga financeira;
  • planejar políticas de prazos para pagamentos e recebimentos;
  • avaliar se as vendas são suficientes para cobrir os custos;
  • analisar o melhor momento para reposição de estoque;
  • verificar se os recursos disponíveis são suficientes para tocar o negócio ou se é necessário buscar mais capital de giro.

Como fazê-lo?

Para ajudá-lo nessa tarefa, elaboramos esta Planilha_GMAD_fluxo_de_caixa. Com ela em mãos, confira abaixo os itens elencados e como preenchê-los:

Saldo inicial

É o valor que você tem em caixa no início do período considerado para a elaboração do fluxo. Ou seja, é o dinheiro que você tem, seja em espécie no caixa da marcenaria ou em sua conta bancária.

Entradas de caixa

Elas correspondem a todas as vendas que você fez. São considerados os pagamentos à vista, cheques pré-datados, parcelamentos no cartão ou outros recebimentos, como duplicatas. Neste item devem ser relacionados apenas os valores disponíveis na data em que você está elaborando o fluxo.

Saídas de caixa

São os pagamentos a fornecedores, pró-labores, impostos, aluguéis, folha de pagamento e demais itens que constam na planilha.

Saldo operacional

É o valor obtido pela diferença obtida entre as entradas e as saídas. Para calculá-lo, basta fazer uma conta de subtração entre os dois itens.

Saldo final de caixa

É o valor obtido da soma entre o saldo inicial e o saldo operacional. Com ele, você constata a real falta ou sobra de dinheiro da sua marcenaria no período analisado.

Na planilha, consideramos o período de uma semana, mas o ideal é que você faça o acompanhamento diariamente.

Por que há colunas de “previsto” e “realizado”?

Para que você possa fazer um planejamento financeiro para sua marcenaria, e isso só pode ser feito se forem traçadas metas e feitas previsões. Pense bem: se você passar a projetar recebimentos e pagamentos — sempre levando em consideração seu conhecimento anterior e suas expectativas futuras —, você pode se preparar para enfrentar possíveis contratempos.

Isso permite que você tome decisões antecipadas sobre a compra de materiais, contratação de funcionários ou reduções de custos, por exemplo. Mas para que a ferramenta surta efeito, você precisa criar o hábito de anotar todos os números da marcenaria e ser realista em relação aos valores lançados, além de manter todas as contas em dia.

Viu como essa simples ferramenta é extremamente útil e que pode ajudá-lo a acompanhar melhor as questões financeiras da sua marcenaria? Então não perca mais tempo e faça o fluxo de caixa da sua empresa!

Fonte: SEBRAE

Leia também

Aguarde...

INFOMAD GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias da GMAD. Não substitui o cadastro na loja para realizar compras.