Blog Dicas

Man varnishing a wooden frame hands close up with DIY tools on a work table

Restauração de móveis: um mercado a ser explorado pela marcenaria

Muito além da sua função utilitária, os móveis compõem decoração das residências e, muitas vezes, fazem parte da história das famílias. Nesses casos, eles possuem um valor sentimental tão grande que, mesmo quando não se encontram mais em perfeito estado, as pessoas não querem se desfazer deles. E você, como marceneiro, tem uma oportunidade de negócios aqui: a restauração de móveis. Continue a leitura e saiba mais sobre esse mercado.

O que é e para que serve a restauração de móveis?

Essa atividade pode ser definida como o conjunto de técnicas aplicadas para garantir a continuidade temporal de uma peça. Em outras palavras, a restauração faz com que o móvel possa ser usado novamente, seja apenas com finalidades estéticas ou funcionais.

Ela pode valorizar financeira uma peça antiga, e para isso o marceneiro restaura apenas o material com que o item foi feito originalmente. Isso evita a falsificação histórica e garante que os vestígios de outras décadas não sejam apagados. Mas a restauração de móveis também pode ser utilizada para adaptar um item clássico ao uso cotidiano. Para isso, aplicam-se texturas, pátina, decapê ou a peça ganha outra função, como um aparador que vira cuba do lavabo, por exemplo.

E apesar de a indústria moveleira lançar tendências todos os anos, a restauração representa uma economia para o cliente, atrai os adeptos da sustentabilidade — visto que a reutilização de materiais diminui impactos ambientais — e possibilita projetos exclusivos e de valor sentimental.

Leia também:

Este mercado está aquecido?

Sim, e os motivos são vários. De acordo com o Sebrae, um móvel restaurado custa para o cliente, em média, 30% menos do que um novo. Somado a isso, as dificuldades da vida moderna, como trânsito e violência, transformaram o lar em ponto de encontro para os amigos. Assim, a casa passou a ser um local de entretenimento, e a decoração deixa de ser algo secundário para ganhar destaque.

Com isso, o setor atrai pessoas que querem economizar na decoração sem deixar de lado a estética dos ambientes.

A falta de mão-de-obra também faz desse mercado uma grande oportunidade a ser explorada. Por demandar paciência e muita habilidade para manusear materiais com muito tempo de uso, poucas são as pessoas capacitadas para uma tarefa praticamente artesanal. Não bastasse isso, poucos são os cursos profissionalizantes oferecidos no Brasil.

A demanda de trabalho aliada à escassez de de profissionais traz uma grande oportunidade de negócio para marceneiros, que já possuem a habilidade de trabalhar com a madeira. Portanto oferecer o serviço de restauração de móveis pode ser uma forma de deixar sua marcenaria mais competitiva.

Leia também:

Como é a estrutura de uma oficina de restauração de móveis?

A estrutura ideal assemelha-se a de uma marcenaria, sendo importante ter uma

recepção, um showroom, a área de produção e um almoxarifado. O quadro de funcionários também é parecido, a única diferença é que, para a atividade, você vai precisar do apoio de um restaurador e de um ajudante de restauro.

Para as ferramentas, serão necessárias:

  • formão;
  • plaina;
  • escápulas;
  • bisturi cirúrgico;
  • máquina lixadeira;
  • máquina de costura com transporte;
  • bancada;
  • compressor de ar;
  • grampeador pneumático.

marcenaria

Com um mercado cada vez mais competitivo, sair na frente da concorrência é fundamental para qualquer empresa. Uma marcenaria que oferece o serviço de restauração de móveis, além de se destacar dos demais, vai atrair e fidelizar clientes que buscam um trabalho específico e difícil de encontrar.

E por falar em móveis antigos, descubra agora a diferença entre vintage e retrô!

Leia também

Aguarde...

INFOMAD GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias da GMAD. Não substitui o cadastro na loja para realizar compras.