Blog Dicas

sala_de_estar

Repensando a sala de estar

Com o mundo cada vez mais urbano e verticalizado, o comportamento das pessoas – inclusive sua relação com o lar – mudou bastante. Um dos cômodos mais populares nas casas mais antigas, a tradicional sala de estar, com grandes sofás, mesa de centro e tapetão, deu lugar a espaços menores, normalmente integrados com a cozinha e a sala de jantar.

Para acompanhar essas mudanças, a marcenaria precisou se adaptar, mas alguns detalhes ainda podem melhorar bastante.

Claro que levar em consideração as preferências do cliente e os padrões escolhidos para o espaço continuam sendo estratégias essenciais para a execução desse tipo de projeto, mas outros fatores devem ser adicionados à lista: a rotina do morador, o uso feito do ambiente e os eletrônicos que serão instalados.

Saber o tipo da TV, se será usado equipamento de som, videogames, DVD, etc e se o cliente prefere assistir televisão durante as refeições ou durante a noite ajudam o marceneiro a definir um estilo de móvel que se adeque à vida do cliente.

Diversos aparelhos

O tamanho do espaço da sala de estar também é fundamental para instalar a altura dos equipamentos. Em ambientes integrados com cozinha gourmet, salas de estar e jantar, é importante instalar a TV ao painel alto e não na base de um rack, por exemplo.

Também é importante ter em mente que na sala costumam ficar vários aparelhos tecnológicos, portanto é preciso prever uma maneira de “esconder” os fios e de facilitar a manutenção destes. Uma solução para dar assistência aos eletrônicos sem que o cliente precise desmontar todo o móvel é um grande diferencial.

Por estar conectado a vários aparelhos, a funcionalidade deve ser explorada, fazendo com que essas tecnologias interajam com o móvel. Racks e homes com painéis para TV de LED são os tipos mais procurados, pois tem design limpo e atemporal, tornando-se uma opção mais duradoura. Para deixar o produto mais refinado, o marceneiro pode, por exemplo, diferenciar o móvel com um design de portas usinadas para substituir os puxadores ou valorizar o acabamento com aplicação de vidros e marchetaria, por exemplo.

Estilo e padrões

O mobiliário da sala deve acompanhar o perfil atual das pessoas, explorando a racionalização de espaços com inteligência, sempre aliando beleza, praticidade e tecnologia. A utilização de diversos tipos de materiais em um mesmo móvel vai seguir como tendência, promovendo a harmonização com os padrões.

De uma maneira geral, o mobiliário da sala de estar segue uma linha de design minimalista, com portas e gavetas interligadas ao móvel, não aparecendo quando fechadas e formando um volume único e harmônico. O projeto deve refletir organização, ou seja, a funcionalidade é a palavra-chave para estes espaços, e precisa estar entre as prioridades na hora da concepção do móvel.

Os padrões são diversos, e podem ser explorados os rústicos e os tons neutros – as grandes apostas de 2017. O rústico, como tijolos à vista, está em alta, e o móvel precisa acompanhar essa mistura de estilos. Para isso é preciso romper com velhos conceitos e não ter medo de efetuar essa mistura entre o velho e o novo.

As opções em cinza também são bem-vindas, sobretudo tons médios claros aquecidos ou extremos como o grafite quase preto. Para quem quer ser mais atemporal e assertivo, as madeiras amendoadas e cores puras, como a laca branca, fendi e acinzentados são a melhor escolha.

Fonte:

Revista Sob Medida, edição 102.

Leia também

Aguarde...

Newsletter da GMAD

Fique atualizado com as newsletters da GMAD.