Grupo GMAD
Você está em:
Loja Madcompen
(42) 3220-6600

Blog Dicas

GMAD

A tendência dos vidros nos móveis

Se você tem o seu próprio negócio, deve saber que é necessário estar sempre em constante mudança e buscando novas formas de atualização, trazendo novidades e as melhores soluções para os projetos dos seus clientes. E, para isso, estar de olho nas novas tendências é parte fundamental deste processo!

Sair da zona de conforto e buscar elementos que possam dar aquele “toque especial” aos mobiliários comumente desenvolvidos pode ser a chave do seu sucesso e do crescimento da quantidade de clientes da sua marcenaria.

Continue lendo este texto para saber um pouco mais sobre a tendência dos vidros nos móveis, material que está sendo muito utilizado em projetos de móveis sob medida.

Tipos

Se você está pensando em utilizar vidro nos seus móveis, antes de tudo, é necessário pensar em qual tipo escolher. Para cada necessidade e para cada mobiliário existe um material adequado.

Se você está pensando em segurança, ou seja, em um material que seja mais resistente, para ser usado em mesas ou prateleiras, por exemplo, você deve escolher entre os vidros temperados, laminados ou aramados. Caso você queira uma opção com textura, que proporcione vários efeitos decorativos combinados com privacidade e conforto, como o efeito jateado, você deve escolher pelo vidro impresso ou, como também é conhecido, o vidro fantasia.

Já se você procura estética e cores, o vidro ideal para o seu mobiliário é o acidado. Ele pode ter opacidade total, com ou sem adição de cores, além de ter a possibilidade de ser curvado, bisotado ou temperado. Seguindo esta mesma linha, o vidro serigrafado permite a aplicação de uma imagem no vidro, que pode ser um desenho com detalhes e formas variadas ou uma cor chapada.

Leia também:

Vantagens

Ao optar pelo vidro no seu móvel, além de trazer sofisticação e modernidade, você vai levar praticidade e facilidade para o seu cliente. O vidro é um material de fácil limpeza e que apresenta grande durabilidade – dependendo do tipo o qual você escolher.

Além disso, ele apresenta algumas outras vantagens, como tornar os ambientes mais claros, proporcionando maior luminosidade; oferecer a sensação de amplitude no espaço; ser resistente ao bolor; evitar infiltrações; e exercer o papel de isolador acústico.

Onde e como utilizar

O vidro é um material muito versátil, portanto, não existem muitas regras de onde você pode coloca-lo no projeto do seu cliente. É necessário somente estar atento aos riscos – já que este é um material passível de acidentes – e quais as finalidades do seu móvel: atente-se à variedade de tipos de vidros e para quais objetivos eles são destinados; às quinas; e se ele será utilizado para suportar choques e grandes quantidades de pesos; além de outras questões.

Mas, para você se inspirar, aqui vão algumas dicas de móveis que são tendência quando o assunto é a utilização de vidros: escrivaninhas para escritórios em casa; mesa de centro da sala; aparadores de mesa, para a colocação dos alimentos durante as refeições; armários para closet; proteção para lareira; nichos para a colocação de objetos decorativos na sala; estantes; prateleiras; móveis de cozinha; e mil e outras possibilidades.

Clique aqui para conferir mais detalhes sobre uma outra tendência de decoração: a natureza dentro de casa.

voce-sabe-qual-e-uma-das-maiores-feiras-de-marcenaria-do-mundo

Você sabe qual é uma das principais feiras de marcenaria do mundo?

Realizada a cada dois anos no Georgia World Congress Center, em Atlanta, nos Estados Unidos, a International Woodworking Fair (em português: Feira Internacional da Marcenaria) está entre os principais eventos de marcenaria do mundo. Para que você possa imaginar, em 2016*, a IWF, pelo terceiro ano consecutivo, cresceu tanto em números de expositores como de visitantes, totalizando a participação de 27.260 pessoas.

O evento oferece inovação, momentos de aprendizado, soluções em marcenaria, networking e diversas oportunidades para que os profissionais possam alavancar seus negócios. Independentemente do tamanho da empresa dos visitantes, a International Woodworking Fair é reconhecida como o melhor lugar para encontrar produtos, descobrir novas ideias, ampliar a rede de contatos com colegas da área e para aprender com aqueles que já desenvolveram e encontraram soluções para seus negócios.

Na feira, é possível encontrar desde matérias-primas, suprimentos e acessórios de acabamento até o hardware de máquinas para processamento de madeira e material. Os visitantes também podem conhecer os mais novos produtos, tendências e soluções para as indústrias de processamento de madeira, plástico e outros materiais relacionados.

Quais são as atrações?

Durante os dias de feira, além de visitar os pavilhões em si, é possível participar de premiações que destacam empresas que inovaram no desenvolvimento de produtos, serviços ou técnicas de fabricação em marcenaria; visitar galerias com peças de mobiliários projetados por estudantes de universidades dos Estados Unidos; conhecer e visualizar uma vitrine com os mais recentes produtos e linhas de máquinas; e participar das Conferências de Educação, onde os profissionais da indústria encontram as oportunidades educacionais que podem ser aplicadas em suas empresas com o objetivo de melhorar os produtos, trabalhar com mais eficiência, expandir para novos mercados e, finalmente, se tornar mais lucrativos.

como-montar-uma-equipe-de-sucesso

Por que participar da International Woodworking Fair?

No meio do empreendedorismo, todos procuramos por uma ideia ou uma solução que melhorará nossos negócios, não é mesmo? A IWF não é apenas uma oportunidade para que os profissionais vejam o futuro da tecnologia, aprendam com os líderes e tenham contato com a inovação. A feira também é uma oportunidade para que a sua empresa conquiste novos negócios a partir do contato com pessoas de diferentes lugares do mundo.

  • A IWF é a maior vitrine de máquinas, materiais, suprimentos e serviços no Hemisfério Ocidental para marcenaria e indústrias relacionadas;
  • A IWF tem o que há de novo e o que está por vir com relação a tecnologia para o setor;
  • Milhares de novos produtos são exibidos pelos maiores fabricantes mundiais de máquinas, suprimentos e serviços;
  • Todos os produtos e as inovações mais recentes em manufatura e processamento de materiais estão na IWF;
  • Os participantes podem ver demonstrações ao vivo dos produtos;
  • Conhecer pessoalmente outras pessoas do setor e trocar ideias que ajudarão o seu negócio e sua carreira a crescer;
  • Aprender novos métodos e respostas para os desafios de fabricação de líderes do setor em sessões educacionais e padrões e regulamentações do setor, técnicas de fabricação, estratégias de produção, gerenciamento, desenvolvimento de negócios e marketing comercial.

A próxima edição da International Woodworking Fair será realizada de 26 a 29 de agosto de 2020, no Georgia World Congress Center, em Atlanta (GA). Clique aqui para saber mais!

Quer saber quais são as 6 características de uma marcenaria competitiva? Clique aqui.

*Ainda não foram divulgados os dados da feira realizada de 22 a 25 de agosto deste ano.

praticas-de-gestao-de-negocios-podem-transformar-um-time-de-futebol-gmad

Práticas de gestão de negócios podem transformar um time de futebol?

Há muito vemos o mundo corporativo encharcar-se de inspiração ao contratar palestras de profissionais do esporte a fim de extrair lições que possam sacudir as práticas de gestão e liderança. E o contrário? Vale?

O Jocelito Canto e Paulo Balancin, gestores do Clube, acreditaram nisso ao vislumbrar num dos empresários da sua comunidade um perfil pragmático, comprometido e orientado para resultados. Algo que parecia faltar no mundo do futebol, principalmente no Operário Ferroviário Futebol Clube, time da cidade de Ponta Grossa/PR.

Paulo comenta “Muita gente com boa vontade envolveu-se com o time e tentou mantê-lo para o orgulho da cidade. Muita paixão, poucos resultados”.

E foi em 2014, cara a cara com a possibilidade de dissolução desse time, que convidaram o empresário José Álvaro Goes Filho para essa empreitada: empresário bem sucedido, fundador do grupo líder de mercado GMAD, conhecedor de futebol e com excelente reputação. Com certa insistência o convenceram, muito porque já nutria uma vontade de retribuir à cidade tudo que ela já o havia dado.

Uma aposta que deu certo

Com uma ascensão meteórica, todos os envolvidos são unânimes em atribuir ao líder – e seu entendimento de que o Operário, sua estrutura e equipe deveriam trabalhar como um negócio – o sucesso desse time que em 4 anos alcançou resultados inimagináveis, até para a dupla Jocelito e Paulo. Jocelito, por exemplo, apresentador e radialista, sonhava em ver o time nos trilhos, tocado por gente de confiança e da cidade.E foram muito além.

Paulo comenta que com uma estratégia desenhada num planejamento de 3 anos, o primeiro passo foi reunir pessoas com crenças comuns em torno de uma mesma causa: levantar o Operário e dar esse orgulho para a cidade com um projeto ambicioso e liderados por alguém chancelado por sua história, negócios e credibilidade. Alianças. Alianças de pessoas orientadas para resultados criveis e com alta capacidade de trabalho.

Projetaram cenários, a estrutura de custo, levantaram necessidades a fim de garantir um controle sobre o fluxo financeiro, avaliaram equipe, separando o joio do trigo e estabeleceram onde queriam chegar, como e com quem. A partir dai distribuíram tarefas, reuniam-se semanalmente para os ajustes e dedicaram-se diariamente, acumulando funções com seus outros negócios.

Simples? De jeito nenhum. Salários baixos, pagamentos atrasados, sem um calendário para segurar os atletas e um centro de treinamento sem manutenção: total instabilidade. Primordial contar com financiadores até que os resultados viessem.

E assim, o grupo gestor arregaçou a manga, usando de suas relações para levantar patrocínios, entre outros apoios. Muitas ações de marketing foram direcionadas para a campanha sócio-torcedor também, que até aquele momento não havia vingado na história do clube. Zero sócio-torcedores, para os 6.000 atuais.

O início da mudança

Aqui o jogador e capitão do time pode nos ajudar a entender como esse fluxo financeiro foi fundamental.

Wellington Francisco da silva Souza, conhecido pela torcida como Chicão, foi atraído para essa equipe dada a nova gestão. “Aceitei o convite e cheguei 3 meses depois que a nova diretoria estava formada, em dezembro de 2014, porque me asseguraram que a gestão seria tal como uma empresa, até porque eram empresários sérios que haviam assumido o Clube. “isso pode ser transformador. E assim, fui mais um entre várias pessoas que acreditou e mergulhou para as mudanças”, reforça Chicão.

Um calendário além do estadual, num contrato mais longo e estável, permite ao jogador desempenhar com exclusividade a função.  Garantia de que o salário será pago e em dia, também traz tranquilidade, o que reflete na performance. “Eu vim por isso, mas fiquei ainda mais surpreso no dia a dia quando essa gestão ficou clara no senso de cooperação que se semeou, por meio de uma política muito transparente e inclusiva. Primeira coisa: todo mundo é igual e exerce papel importante nesse projeto. De repente, não havia espaço para disputas, egos e individualismo. Jogador não é melhor do que quem nos serve na cozinha do clube. E com todos partilhando o mesmo objetivo, foi possível formar uma equipe, alimentada regularmente por informações e impulsionada pela forma humanizada e transparente com que éramos tratados”, finaliza.

As mudanças

Confira os resultados dessa liderança do Jose Alvaro Goes e sua equipe:

Em 4 anos De Para
Posição Operário Serie D sem títulos Serie B com titulo Paranaense
Engajamento De 0 socio torcedor Para 6.000 sócio torcedores
Calendário Participação somente no estadual Calendário Anual
Finanças A ponto de fechar Proximo do ponto de equilíbrio
Fonte de receitas Empresários próximos Sócio torcedor, patrocínios de grandes empresas como Arauco, GMAD, Sicredi, Proadec, FGV, Ljão do Keima, Mercado Moveis, Alegra, Pontarollo, Makita e Madero
Gestão Paixão por futebol Como empresa
Marca Um dos times mais antigos Referência pela trajetória e gestão profissional
Midia Apoio local Exposição nacional
Base de jogadores Sem Em formação pela Lei de incentivo ao esporte
Estrutura Sem manutenção Simples e adequada às necessidades
Gestão de pessoas Não havia Valorização da equipe e do papel de cada um
Relação com jogadores Distante e instável Próxima e de confiança
Relação com comunidade Descaso Motivo de orgulho
Relação com patrocinadores Forçada pela amizade Retorno do investimento
Gestão de crise Imediatista/buscando culpados Visão de londo prazo e confiança no potencial
Clima Pessimista Otimista

Um voto de confiança

Relação de confiança foi a base para atrair o técnico Gerson Gusmão para essa empreitada. “Eu já havia trabalhado no clube como auxiliar e também já havia sido convidado para técnico, mas foi quando percebi a visão de longo prazo do Álvaro, seu otimismo e fé no projeto, é que aceitei me juntar a eles. Sabia da fama do Álvaro em ser um empresário de sucesso, mas um tanto centralizador… Obviamente tive que apostar na construção dessa relação de confiança. Ele se envolve em tudo mesmo, desde a contratação, renovação, salários, até na resolução de problemas dos jogadores. Mas isso ocorre de um jeito bom, com muita escuta, respeito, confiança e assim, tenho espaço para mostrar as consequências de toda e qualquer mexida no time. Nos asseguramos sempre de um olhar para o conjunto, comprometido com a soma e combinação entre talentos, o que é raro no futebol brasileiro”.

“Muitas vezes fomos testados, até porque futebol é muito mais complexo do que a dinâmica de uma empresa: você pode fazer tudo certo e o resultado não vir. Mesmo assim, não fui trocado na primeira crise. Isso gerou em mim e toda a equipe, ainda mais confiança e compromisso para que o resultado venha”.

“Além de tudo isso, acho que o fato do líder viver nosso dia a dia, mudou tudo. Já viu um presidente que acompanha de perto os jogos? Na arquibancada? E que atende pessoalmente os jogadores? Ainda mais com a agenda lotada dele devido aos seus tantos negócios? Sabe tudo o que está acontecendo, conhece o potencial de cada um, Sabe quem tirar, quem manter, como fazer, como influenciar… vive o negócio”.

Ambiente adequado, integridade, relações de confiança, senso de cooperação, objetivo comum, fé e muita capacidade de trabalho resumem a receita desse sucesso do Operário. Receita essa que bem caracteriza a trajetória GMAD nos últimos 29 anos. E demonstra também o compromisso e paixão que transcende os negócios e alcançam todo o entorno.

 

Ferramentas para a sua marcenaria com a qualidade e tecnologia Makita

ferramentas-para-sua-marcenaria-com-a-qualidade-e-tecnologia-makita

O processo de concepção, desenvolvimento e finalização de qualquer projeto de móveis sob medida pode parecer fácil para muitas pessoas, não é mesmo? Mas, somente os profissionais da marcenaria sabem o quanto é necessário poder contar com ferramentas e equipamentos que facilitem o dia a dia, que atendam as suas necessidades e que, no final, contribuam para o desenvolvimento de um mobiliário de qualidade. Para isso, é essencial que os profissionais da sua marcenaria tenham como instrumentos de trabalho as melhores opções e o que há de mais novo, tecnológico e de qualidade no mercado.

Neste post, você irá conhecer quatro produtos oferecidos pela Makita, uma empresa que fabrica ferramentas a bateria, elétrica e a combustão que atendem a diversas áreas. Seus produtos são reconhecidos pela qualidade e tecnologia, e, ainda, pelo comprometimento com a proteção ao meio ambiente e na prevenção e redução de itens que não geram impacto ambiental.

Continue lendo e confira!

Tupia – modelo DRT50Z

marcenaria

O que seria de um móvel sem um acabamento perfeito? Nada, certo? O processo de finalização do mobiliário é parte fundamental para garantir a qualidade dos seus projetos e, para isso, nada melhor do que contar com um equipamento “a altura”.

A Tupia Makita – equipamento cujo objetivo é dar acabamento aos móveis – tem a velocidade variável e o controle desta opção é feito eletronicamente; possui partida suave; e é adaptável à aspiradores/coletores de pó. As rotações por minuto estão entre 10.000 e 30.000, e o corte com ranhuras em MDF é de 4.5m/s². Este equipamento, que pesa somente 2,1kg, já vem acompanhado da base padrão e é recomendado para quem já possui a bateria da linha 18V LXT.

Serra Circular de Trilho – modelo DSP600Z

marcenaria

Se você precisa de um equipamento para realizar cortes retos em madeira ou em outros materiais, como o acrílico, você precisa adquirir a Serra Circular de Trilho da Makita.

Você terá o dobro de desempenho operacional com a tecnologia 18V + 18V, alta capacidade de corte, maior precisão e acabamento, velocidade variável, partida suave e freio instantâneo. O diâmetro do disco é de 165mm, suas rotações por minuto variam entre 2.500 e 6.300 e este equipamento vem acompanhado da chave allen e disco TCT.

Combo de Ferramentas – modelo CLX202SAX

marcenaria

Marceneiro que é marceneiro precisa estar sempre preparado para auxiliar seu cliente em alguma visita rápida e, para isso, precisa contar com equipamentos práticos e fáceis de serem deslocados.

A Makita oferece o Combo de Ferramentas que inclui parafusadeira/furadeira e parafusadeira de impacto, que vêm acompanhadas por duas baterias 12V CXT, carregador e maleta metálica. A parafusadeira/furadeira possui capacidade de 10mm para aço, 21mm para madeira e 8mm para concreto, e a emissão de vibrações é de 8m/s². Já a parafusadeira de impacto possui rotações por minuto de 0 a 2.600 e impactos de 0 a 3.500 por minuto. Seu peso é somente de 1kg e sua bateria é de 12V.

Pinador a Bateria – modelo DBN500RFE

marcenaria

Se você precisa complementar a linha de equipamentos e ferramentas da sua marcenaria, na Makita você também pode contar o Pinador a Bateria. Ele possui interruptor para uso contínuo ou intermitente, ajuste de profundidade do pino (que tem comprimento de 15 a 50mm), capacidade para 100 pinos e que vem acompanhado por duas baterias 18V 3.0 Ah, carregador e maleta.

Falamos neste post sobre como é importante contar com boas ferramentas na sua marcenaria para que, cada vez mais, você possa entregar mobiliários de alto padrão. Clique aqui para saber porque, mais do que nunca, a marcenaria precisa apresentar qualidade.

Carpenter in his workshop standing on electric cutter with ear protection

Por que, mais do que nunca, a marcenaria precisa apresentar qualidade

Parcelas a perder de vista, frete grátis, pronta entrega. Quem nunca viu tais condições serem oferecidas diariamente nas propagandas de televisão, internet e revistas quando o assunto é a venda de móveis?

O setor moveleiro vem crescendo – e muito – nos últimos anos, e, consequentemente, a concorrência entre as empresas também. Mas, não é só com as demais marcenarias que muitos donos de empresas estão se preocupando. As indústrias e grandes lojas – os magazines –  de móveis se tornaram também sinônimo de perda de clientes.

Continue lendo este texto e confira 3 dicas para que a sua marcenaria não fique para trás e consiga entregar, cada vez mais, projetos e móveis de qualidade que irão fazer com que seus clientes se tornem ainda mais fiéis aos seus serviços.

Personalize

O desenvolvimento de móveis sob medida, por si só, já é considerado uma forma de personalização do seu serviço e produto, porém, ele não deve parar por aí.

Quando falamos em personalização estamos nos referindo a todo o processo de compra do seu cliente: desde o seu primeiro contato com ele até o período do “pós-venda”. Você e seu negócio possuem um diferencial enorme neste quesito, se comparados a uma indústria ou a uma loja maior de móveis.

Pode parecer simples demais, mas, somente pelo fato de seu cliente não ser conhecido como uma sequência de números e, sim, por um nome e sobrenome, já é aberto um universo de possibilidades para que você atenda as demandas de forma mais individualizada. As ferramentas e sistemas facilitam nosso dia a dia, mas, mais do que nunca, os consumidores procuram serviços e produtos que sejam – ou que pareçam – desenvolvidos exclusivamente para eles.

Uma ligação para saber as percepções do seu cliente sobre o projeto pronto ou, até mesmo, a sugestão de outras soluções, que estejam além do que foi solicitado, já são diferenciais importantíssimos para que o seu cliente prefira comprar com você do que em uma loja de móveis prontos.

Leia também:

Atualize

É essencial que você esteja por dentro de todas as novidades do setor moveleiro. E não estamos falando somente sobre a compra de novos equipamentos e ferramentas. Se atualizar também significa estar por dentro das novas tecnologias e produtos disponíveis no mercado, além de participar, frequentemente, de cursos e eventos da área. A partir do contato com outras pessoas, você poderá repensar em seus processos, se inspirar, trocar informações e oferecer em seus projetos as melhores soluções para o espaço do seu cliente.

marcenaria

Modernize

Não é porque o seu negócio é pequeno ou porque você possui poucos funcionários na sua marcenaria que não seja possível tornar a produção dos seus móveis ainda mais eficaz. A automação dos processos dentro da sua empresa pode ser uma alternativa para que você aumente a velocidade e a qualidade dos processos produtivos, a segurança da sua equipe, além de conseguir planejar e ter maior flexibilidade na sua produção.

É claro que mudanças como essas exigem investimento, tanto em tecnologia como em profissionais capacitados, porém, se os gastos forem direcionados para a sua necessidade e, principalmente, para a dos seus clientes, logo você terá um retorno de tudo o que foi investido.

Estas são algumas das ações e atitudes que você pode realizar para que a sua marcenaria esteja apta a entregar móveis de qualidade e para que possua diferenciais de grande valia quando comparada com uma loja de móveis prontos. Clique aqui para conferir 5 dicas para aumentar a eficiência das suas vendas.

Saiba mais sobre a tendência da natureza dentro de casa

Nos dias de hoje, muito tem se falado sobre sustentabilidade, no consumo consciente e nos novos produtos disponíveis no mercado que não agridem a natureza. Percebe-se também que a vontade das pessoas em estar próximas a natureza e de promoverem atitudes e ações mais sustentáveis têm crescido, e muito! E você sabia que é possível, por meio do trabalho que você desenvolve, incentivar ainda mais este sentimento e proporcionar mais momentos como estes aos seus clientes?

Estar próximo a natureza, por muitas vezes, não precisa ser sinônimo de acampar ou passear em um parque. Dentro do projeto que está sendo desenvolvido para o seu cliente, é possível trazer a natureza para dentro das salas, quartos, banheiros e espaços corporativos. Os mobiliários com plantas podem ser ótimas opções para trazer cor, leveza, equilíbrio e o sentimento de bem-estar aos ambientes onde são colocados.

Continue lendo o texto para saber um pouco mais sobre a tendência da natureza dentro de casa. Vamos trazer algumas dicas de como e onde inserir as plantas nos seus projetos. Confira!

Escolha o ambiente e o mobiliário

marcenaria

As plantas podem ser objetos decorativos muito versáteis. Portanto, não existe um limite para sua imaginação. Você pode coloca-las na sala, na cozinha ou, até mesmo, nos banheiros.

A partir da escolha do ambiente, você deve definir a maneira como elas serão dispostas, ou seja, o tipo de mobiliário mais adequado a ser utilizado. Uma grande tendência são as estantes de livros ou prateleiras que, por serem mais altas, permitem a colocação de plantas pendentes, que ficam com seus cabos, folhas ou flores “caídas” para fora do vaso.

Além disso, é possível o desenvolvimento de painéis de madeira com nichos ou cachepôs para serem colocados atrás de sofás ou servirem como divisórias de ambientes. Mas, se seu cliente quer algo diferente, é possível utilizar uma estante e deixar algumas de suas gavetas abertas e, nestes espaços, colocar vasos com plantas. Para os mais tradicionais, os vasos de barro e os cachepôs de fibra continuam sendo ótimas opções.

Uma dica infalível é: proporcione locais que mesclem o tradicional com o contemporâneo. Esta combinação traz equilíbrio, modernidade e inovação ao seu ambiente!

Leia também:

Escolha o tipo de planta

Você deve estar pensando: “mas eu sou marceneiro, como vou escolher a melhor planta?”. De nada adiantará para o seu cliente ter um móvel diferente, com espaços para a colocação de vasos, se ele não souber como utiliza-lo da melhor maneira.

Portanto, analise questões como a luz e umidade, avaliando se o local onde a planta será colocada bate sol ou não, e se a residência é mais úmida ou seca. Existem plantas que se desenvolvem melhor em ambientes com mais incidência de luz e com regas constantes, por exemplo. Além disso, é essencial você saber o tipo de rotina do seu cliente. Algumas espécies demandam maiores cuidados do que outras.]

marcenaria

Não tenha medo de inovar

Como já falamos por aqui, a combinação de estilos é algo muito interessante para se propor nos projetos dos seus clientes. Sugira móveis mais modernos e, ao lado, a colocação de um vaso de barro, por exemplo. Além disso, você pode indicar a utilização de plantas com outras cores, ao invés das verdes tradicionais, com texturas e também formatos de folhas diferentes e que não sejam tão comuns de serem encontradas.

Aproveite a versatilidade deste elemento para inovar, trazendo novas possibilidades e olhares para o espaço.

Confira aqui 3 maneiras para trazer cores vivas para seus ambientes.

colaboradores-participam-do-dia-d-gmad-veja-como-foi

Colaboradores participam do Dia D GMAD: veja como foi

O grupo GMAD não nasceu num só propósito, negócio e marca. Nos reunimos e nos organizamos ao longo do tempo, o que torna o alinhamento entre os mais de 3.000 colaboradores – estes que são os promotores da marca e quem, na prática, promovem diariamente a proposta de valor da GMAD – muito fundamental.

Foi nesse sentido que surgiu a campanha #fazemosacontecerGMAD, desenvolvida pelas áreas de Marketing e Recursos Humanos, e também pelos gerentes e sócios da empresa. Esta iniciativa tem como objetivo atuar como um grande guarda-chuva, envolvendo todas os temas e ações desenvolvidos especificamente para os colaboradores. A campanha busca trazer todos eles para um mesmo patamar de entendimento sobre a família a qual fazem parte, além de fornecer todas as ferramentas para que saibam como melhor representá-la.

“O nome #fazemosacontecerGMAD originou-se a partir do olhar sobre características comuns de nossas equipes, atuantes em mais de 70 lojas no Brasil: muita atitude, mão na massa e paixão pelo o que fazem. Essa é a nossa marca. Nossos colaboradores são a nossa marca. E essa campanha vem reforçar tudo isso”, afirma Fabiane Campana, do Marketing GMAD.

O lançamento deste novo conceito aconteceu simultaneamente em todas as lojas, no dia 17 de setembro, ação que foi chamada de Dia D GMAD. Foram apresentados os novos canais de comunicação, conteúdos, Guia de Conduta, incentivos e capacitações.

Confira como foi este momento em algumas das lojas GMAD:

Adriano Portolan, Almoxarifado GMAD Placavel

“Achei o movimento muito interessante! Todos nós ganhamos camisetas com o escrito #fazemosacontecer e o Guia GMAD de Conduta, e tivemos a oportunidade de assistir ao vídeo retratando todo o Grupo e o início da empresa Placavel. Todos que participaram viram como era antes e como estamos agora, e para finalizar com ‘chave de ouro’ tivemos uma confraternização muito divertida!

Com certeza, todas estas ações que foram pensadas contribuíram para que os colaboradores, principalmente os novos, compreendessem melhor a empresa e o grupo o qual fazem parte.”

Lucelia, Vendas GMAD Placavel

“O Dia D foi algo muito especial e diferenciado, que até então não havíamos vivenciado! Houve uma interação entre os setores e pudemos perceber a importância de cada colaborador para a nossa empresa.

Ações como essa permitem que todos compreendam a proporção e a grandeza do grupo GMAD, e como a empresa representa uma grande fatia no setor moveleiro e como ela exerce um papel fundamental no sustento e crescimento pessoal de cada colaborador.

Após esta ação, o sentimento que permaneceu em mim foi de pensar em coisas novas, crescer, melhorar, ter atitudes que se espelhem em outros colaboradores e sempre respeitar o próximo!”

Luiz Riga, Sócio-Diretor GMAD Riga

“Sempre acreditei em manter o meu relacionamento próximo aos colaboradores da empresa. Estar presente no dia a dia, conversar, escutar e proporcionar momentos de integração são extremamente valiosos dentro de um negócio. Portanto, uma ação como o Dia D só tem a trazer benefícios para nós, para os colaboradores e para a empresa como um todo.

Para os colaboradores da Nova Riga foi a possibilidade de conhecer e entender um pouco mais sobre o grande grupo o qual fazem parte. Além disso, foi proposto um canal de comunicação mais próximo e que eles têm a abertura para darem sugestões e compartilharem ideias.

Outro ponto positivo do Dia D é que a ação foi pensada de forma a envolver e integrar a todos em torno de um objetivo em comum e, principalmente, fazer com que todos os níveis hierárquicos fossem contemplados: desde o operacional até as posições de liderança, como a minha. Com certeza isso faz toda a diferença!”

Rafaela, Marketing GMAD Chapecomp

“O Dia D foi uma ação muito importante para a valorização dos colaboradores. Foi um momento de celebrar quem faz a GMAD acontecer! Todos os colaboradores são peças fundamentais na engrenagem da empresa e se uma destas peças falhar, não conseguiremos desenvolver nosso trabalho da melhor maneira possível! Nós somos uma corrente e todos precisam se mover juntos! Com certeza esta ação deu um “gás” em todos que estavam envolvidos e voltamos às nossas atividades ainda mais renovados.

Em nossa unidade, foi realizado um café da manhã e houve uma preocupação em tornar este momento ainda mais especial para cada um dos colaboradores: todos receberam camisetas e canecas personalizadas com seus nomes ou apelidos. O sentimento foi de valorização e todos se sentiram ‘parte’ da empresa.”

Rodrigo, Gerente GMAD Ribeirão

“Foi um encontro maravilhoso! Um momento de muita união, descontração e alegria!

Na nossa loja, decoramos o ambiente e passamos a semana fazendo um “suspense” com os colaboradores sobre o que iríamos fazer no dia 17. Reunimos os colaboradores no período da noite para realizar a ação, fizemos a apresentação e a entrega do Guia e demais materiais, e, no final, celebramos todos juntos com um churrasco.

Após a realização deste momento, os colaboradores já começaram a conversar sobre o tema e a citar o Guia em suas falas. Além disso, já recebemos sugestões na caixinha de ideias! Foi muito efetivo e as pessoas foram realmente impactadas pela ação e os materiais!”

Vânia, Recursos Humanos GMAD Placavel

“O Dia D representou “inclusão” para o time da GMAD Placavel. Sim, inclusão por ter atingido 100% da empresa! Pensou-se em todos os setores, afinal, o resultado só se alcança com a contribuição de todas as áreas: da zeladoria até a diretoria. E conseguimos até incluir colaboradores no vídeo institucional GMAD. Imagine a surpresa e orgulho de fazer parte desse material. Algo bastante simbólico e implementado de forma simples. A campanha #fazemosacontecer demonstra que a GMAD está revolucionando cada vez mais este conceito e, isto é, sem dúvidas, um fator motivacional de grande relevância. O evento trouxe à tona aquela sensação de orgulho em pertencer a uma grande organização, forte, pujante e coesa, afinal, as 70 lojas no Brasil foram unidas pelo mesmo motivo.”

Acesse o Facebook da GMAD e confira as fotos do Dia D realizado nas unidades.

Business People Meeting Eating Discussion Cuisine Party Concept

Conheça os 4 padrões de fitas de borda da Proadec

Como já falamos aqui no blog da GMAD, as fitas de borda são um complemento indispensável na indústria moveleira. Elas têm o propósito de impedir que, na finalização de produtos fabricados com painéis de MDF ou de aglomerado revestido, a madeira lasque nos cantos ou que o seu miolo fique visível.

Seu uso é obrigatório para a proteção dos painéis dos impactos e da umidade, como para garantir a segurança do cliente que irá utilizar o mobiliário produzido. Além do seu caráter funcional e ergonômico, desempenham uma função estética muito importante aos móveis. As fitas de borda permitem cantos tratados (arredondados ou retos), fornecendo maior conforto e proteção aos seus clientes.

A Proadec Brasil é uma empresa jovem e dinâmica, atuando há mais de uma década na produção e distribuição de fitas de borda em PVC para utilização na indústria moveleira e arquitetura de interiores. Reconhecida por estar sempre inovando e desenvolvendo produtos de acordo com as necessidades de seus clientes, a Proadec  apresenta 4 padrões de fitas de borda.

Continue lendo o texto abaixo para conhecer estas novidades e para conferir as vantagens em escolher esta marca para a produção do seu móvel.

Vantagens Proadec

As fitas de borda em PVC da Proadec apresentam vantagens indiscutíveis face às tradicionais fitas de melamina (papel impregnado de resina que confere rigidez à superfície) ou madeira natural. Além de reproduzirem qualquer cor, madeirado ou textura que seja possível imaginar, em questões de aplicação e durabilidade não há comparação uma vez que as fitas de borda termoplásticas apresentam maior resistência à luz UV, à abrasão, ao impacto, a agentes químicos, à temperatura e umidade. A vida útil das fitas de borda termoplásticas é muito superior à das fitas em papel ou madeira, além de serem mais competitivas em termos comerciais.

Larguras personalizadas

A Proadec possui uma unidade de corte e o estoque de rolos produzidos até 800 mm de largura, faz com que a empresa seja capaz de fornecer larguras personalizadas em pequenas quantidades, para entrega em prazos curtos. Este serviço permite maior flexibilidade, uma vez que é possível ter várias larguras na mesma encomenda, dependendo do perfil da chapa em que a fita vai ser aplicada. As espessuras disponíveis são: 0,40; 1; 2; e 3mm.

Leia também:

·  Como aplicar fitas de borda nos móveis

Novidades Proadec

Com o objetivo de fornecer soluções em fitas de bordas com cores e texturas cada vez mais próximas e variadas as necessidades dos seus clientes, a Proadec apresenta 4 padrões: o Cafelatte, de tom mais claro, próximo ao bege, para os móveis dos quartos, por exemplo; Frape, ainda mais claro do que o Cafelatte, podendo ser uma possibilidade aos móveis dos banheiros; o licor, que lembra o tom dos vinhos tintos, sendo uma ótima opção de fita de borda para os móveis desenvolvidos para salas; e o Mocca, de tom mais escuro que os demais lançamentos, podendo ser utilizado para móveis de escritórios.

É muito importante que, ao realizar o processo de acabamento dos seus móveis, por meio da colocação de fitas de bordas, sua marcenaria possa contar com uma empresa como a Proadec que está sempre investindo em novos produtos e de qualidade. Fique por dentro para conferir todos os produtos disponíveis!

Clique aqui para conhecer 3 itens que você não pode esquecer ao planejar móveis para ambientes corporativos.

View at young men works in a factory for the production of furniture

Qual é a melhor operadora de cartão de crédito para a sua marcenaria?

Você está finalizando o orçamento de um projeto com o seu cliente e a pergunta, que comumente acontece no final de toda conversa, é: “qual é a forma de pagamento?”. Provavelmente isto é algo que acontece com frequência na sua marcenaria, não é mesmo? Já passou o tempo em que os consumidores tinham somente uma ou duas opções para pagar seus produtos e serviços; hoje existem diversas opções.

Atualmente, o dinheiro e os cheques, já tão utilizados, ficaram para trás e abriram caminho para os cartões de crédito e débito. Muito usados por facilitarem a compra e por possibilitarem outras formas de pagamento, principalmente de quantias mais altas, os cartões tornaram-se recursos que já fazem parte da vida da maioria das pessoas.

Este fato fez com que muitas empresas, grandes ou pequenas, começassem a utilizar este método de pagamento para os seus serviços. Negócios que “não aceitam” cartões já se tornou um motivo para que muitos clientes não voltassem a comprar em determinado lugar.

Neste sentido, durante os últimos anos, houve um aumento perceptível na quantidade de empresas que surgiram oferecendo, de forma fácil e acessível, máquinas de cartões para empreendedores de pequenos e médios negócios.

Como escolher

Como dito anteriormente, permitir que seu cliente tenha várias opções de pagamento, facilita muito o fechamento de um pedido.

Então, na hora de escolher a máquina que você deseja usar é importante levar em conta alguns pontos;

1. As taxas cobradas;

Basicamente, todas as máquinas cobram uma taxa para cada transação efetuada, essas taxas em média variam entre 2,3% até 3,5%. Além disso, as taxas são diferentes para transações de débito e crédito. Essas taxas são descontadas do valor que você receberá. Então, é sempre bom consultar seu cliente antes de acordar a forma de pagamento.

2. Taxa de adesão;

Algumas operadoras cobram uma taxa de adesão, então na hora de contratar fique atento a isso. Ela será cobrada apenas uma vez. Então, faça as contas; às vezes, uma máquina com esse tipo de cobrança pode ser vantajosa, caso o percentual total por transação seja menor do que as que não possuem a cobrança inicial.

3. Mensalidade;

Outro custo que pode impactar é a mensalidade. Por isso é sempre bom comparar. Algumas operadoras cobram mensalidade, taxas sobre transação e taxa de adesão. Outras não possuem custo mensal, mas tem cobranças por transações de maior valor. E algumas até, cobram apenas a mensalidade.

Leia também:

·  Você produz para vender ou vende para produzir? Conheça as vantagens e desvantagens

4. Mobilidade;

Este é um ponto muito importante. Hoje, a maioria das operadoras tem máquinas que funcionam com chip, via rede de celular. Imagine como seria bom cobrar seu cliente na casa dele, na hora da entrega do projeto ou, até mesmo cobrar uma entrada do trabalho na hora que você acabou de aprovar o orçamento, ali mesmo, em pé, na sala do cliente. As opções nessa modalidade são variadas.

5. As formas de recebimento

Um cuidado a ser tomado é verificar se a operadora tem vínculo com o seu banco para que o dinheiro seja transferido direto para a sua conta. Isso evita transtornos como ter que trocar de instituição financeira.

marcenaria

6. As bandeiras

Os modelos de máquinas e operadoras podem ter restrições com determinadas bandeiras. No Brasil a maioria dos clientes possui cartões das bandeiras VISA ou Mastercard. Mas lembre que quanto mais opções, melhor; se sua maquininha aceitar mais bandeiras, suas opções de pagamento aumentam.

Agora que você já conferiu essas dicas, fica mais fácil escolher a melhor máquina de cartão para a sua marcenaria.

E já que você está em busca de oferecer mais opções para o seu cliente e profissionalizar o seu serviço, veja este post sobre como passar a emitir nota fiscal; Clique aqui e confira.

View at young men works in a factory for the production of furniture

Você produz para vender ou vende para produzir? Conheça as vantagens e desvantagens

Cada tipo de negócio escolhe a maneira que acha mais adequada para desenvolver seu trabalho. E isto pode variar de acordo com diversos fatores, como público-alvo, localidade, perfil do empreendedor e entre outros.

No caso das marcenarias, existem duas formas para o desenvolvimento e produção dos projetos e mobiliários de acordo com cada negócio: a primeira, em que a produção é realizada antes da venda, e, a segunda, em que processo de venda é realizado antes da produção. Estamos aqui para exemplificar que não existe certo ou errado, mas, sim, o que existem são vantagens e desvantagens para cada uma destas maneiras.

Quer saber quais são elas? Continue lendo o texto abaixo:

Você produz para vender

Neste cenário, sua marcenaria está focada em desenvolver projetos e mobiliários sem, previamente, receber uma demanda. Ou seja, você produz para um público “geral”.

O seu processo de contato com o consumidor começa primeiro com a produção de algum móvel, por exemplo, e, depois, a realização do processo da venda. Você oferece ao seu cliente algo que não, necessariamente, seja de seu interesse ou procura.

Confira as vantagens e desvantagens de produzir para vender:

Vantagens

Sua marcenaria se diferenciará das demais ao ter produtos a pronta entrega. Ao realizar a venda de um armário, por exemplo, seu cliente não precisará passar por aqueles dias de ansiedade para finalmente poder usufruir da sua compra. Você poderá fazer a entrega e a montagem logo após a finalização do negócio.

Desvantagens

Se você realiza a produção de determinado mobiliário, sem fazer o processo de venda primeiro, você precisa ter a consciência de que este produto tem a possibilidade de não ser vendido em um curto período de tempo.

Portanto, existe a necessidade que a sua marcenaria possua um espeço físico grande, caso seja necessário guardar suas produções até que sejam vendidas. Além disso, neste sentido, a sua marcenaria precisa ter um bom planejamento financeiro para que os gastos realizados para a produção de determinado móvel em um mês seja recompensado nos próximos, mesmo que você não faça a venda. Pode acontecer de seu produto ficar “encalhado” no seu galpão e você ter prejuízos.

Leia também:

·         Os maquinários que não podem faltar na sua marcenaria

Você vende para produzir

Neste caso, a sua marcenaria e seus profissionais estão focados no processo de venda, ou seja, os esforços estão direcionados na captação de clientes e na produção de mobiliários de acordo com a demanda. Você não produz nada, antes de saber o que seu cliente quer.

Confira as vantagens e desvantagens de vender para produzir:

Vantagens

Se você optar por este modelo de negócio, a sua capacidade de personalização dos móveis será muito maior e a probabilidade de atingimento do objetivo também. Isto porque você desenvolverá algo muito próximo ao que o seu cliente precisa e tenha solicitado. Consequentemente, a possibilidade de seus serviços serem indicados para outras pessoas cresce e a quantidade de clientes também.

Outra vantagem é a possibilidade de previsão dos gastos da sua marcenaria. Ou seja, há maior segurança na compra de matéria prima e alocação dos recursos. Você comprará somente aquilo que realmente irá utilizar nos projetos, sem perdas e prejuízos.

Desvantagens

Ao contrário da primeira opção, seu cliente terá que esperar o desenvolvimento do projeto, a produção do mobiliário, a entrega e a montagem para que possa utilizar o móvel que mandou fazer na sua marcenaria. Portanto, a entrega rápida talvez não seja o diferencial do seu negócio.

Outro fator é que, neste caso, você não conseguirá prever algumas demandas, já que seus produtos acabados são totalmente diferentes uns dos outros, assim como seus clientes.

Analise estas opções e veja a que melhor se adequa e combina com o estilo de trabalho da sua marcenaria!

Aproveite e confira aqui 5 dicas para aumentar a eficiência nas suas vendas.


Você já conhece o nosso e-book “Como montar uma equipe de sucesso em sua marcenaria”? Baixe gratuitamente e confira as melhores técnicas para estruturar sua empresa, mudanças na legislação trabalhista e como ser um ótimo líder para a sua equipe.

como-montar-uma-equipe-de-sucesso

 

 

Interior design concept, architect designer, contemporary white kitchen draft with color palette, background idea

Você sabe como utilizar os puxadores embutidos?

Já passou o tempo em que os itens utilizados para a fabricação de móveis só possuíam uma atribuição, não é mesmo? Além de exercerem sua função primordial, se tornaram elementos essenciais para contribuir com a decoração dos ambientes.

Os puxadores utilizados para abrir e fechar móveis são um bom exemplo disso. Mais do que desenvolver um mobiliário para um espaço de acordo com a solicitação do seu cliente e que esteja em harmonia com os demais, é preciso pensar, até mesmo, nas características dos materiais que os compõem.

Para um armário, por exemplo, além do tamanho, quantidade de prateleiras, se contará com espelho ou não, você precisará pensar no tipo de puxador para a porta que você irá utilizar e qual o formato e materiais mais adequados para isto.

Portanto, é essencial conhecer as diversas opções que o mercado disponibiliza para conseguir oferecer as melhores soluções para o projeto do seu cliente, objetivando a sofisticação e a funcionalidade dos ambientes.

Neste post, você poderá saber um pouco mais sobre uma destas opções: o puxador embutido. Continue lendo este texto para saber como utilizá-los no seu projeto.

Leia também:

Suas características

O puxador é um elemento essencial quando o assunto é a fabricação de mobiliários. Ele pode ser usado para levantar, puxar, deslizar ou empurrar portas de armários, gavetas e, até mesmo, janelas de residências e ambientes corporativos. A sua versão embutida é um modelo prático e discreto, que fica acoplado no mesmo nível da superfície dos móveis e fixado na parte interna dos mesmos.

É possível encontrar modelos redondos, quadrados e retangulares, e em diversos tamanhos e tipos, para que se adequem ao formato dos dedos e mãos e para que atendam as necessidades dos seus usuários. Alguns modelos possuem até mesmo uma “tampa” de fechamento, que por meio de um sistema de molas, possibilita o encaixe dos dedos.

Com relação aos materiais disponíveis, você poderá encontrar opções de puxadores em alumínio, vidro, porcelana, acrílico, metal, madeira, cerâmica, resina, latão e aço inox, sendo estes dois últimos os considerados mais resistentes.

Onde e como utilizar

Os puxadores embutidos são comumente utilizados em armários de cozinhas e de banheiros. Nestes locais, é indicado que você escolha opções em formatos mais retos, sem muitos detalhes, e que sejam lisos e sem frisos.

E para facilitar o uso pelo seu cliente, opte por puxadores em um tamanho maior e que tenham um espaço confortável para a colocação das mãos. Com relação ao material para sua fabricação, o alumínio escovado é uma opção muito prática, já que este material não marca e não aparenta a sujeira, tornando a limpeza muito mais fácil.

Eles podem ser instalados em várias posições e direções, mas sempre levando em consideração o eixo de rotação das portas.

É muito interessante que você combine o material a ser utilizado nos puxadores com os demais elementos do seu espaço. Eles podem ser ótimas opções para dar um ar mais sofisticado, moderno e refinado para seus móveis, como, por exemplo, aquele tradicional armário de madeira.

arquitetura

Dica

Na hora de escolher a melhor opção de puxador embutido para o seu mobiliário não esqueça de avaliar a segurança que o material fornece. A parte estética é um fator muito importante, mas é essencial que você dê uma atenção especial ao tipo de material e formato que o puxador é feito, para que seja o mais adequado a função que o seu móvel irá desempenhar.

Você deve ter visto que os puxadores embutidos desempenham diversas funções na fabricação de móveis e, uma delas, é possibilitar a utilização das portas de correr em armários e portas, por exemplo. Existe um sistema que é essencial para que esta opção funcione corretamente. Você sabe qual é? Clique aqui para saber mais.

como-aplicar-fitas-de-borda-nos-moveis-gmad (2)

Como aplicar fitas de borda em móveis?

Desenvolver um móvel ou um projeto completo para um cliente deixou de ser algo que precisa ser somente agradável esteticamente, não é mesmo? Atualmente, dá-se muito valor a funcionalidade, versatilidade, facilidade e otimização de espaços, que vão muito além do “bonito” e que influenciam diretamente o quesito “qualidade”.

Uma das formas de fazer com que os seus projetos e mobiliários inspirem todos estes fatores, é dando uma atenção especial aos processos de acabamento realizados nos seus móveis. Onde quer que eles sejam colocados, é necessário dar uma atenção especial ao processo de finalização, que irá influenciar a primeira percepção do seu cliente sobre o que foi desenvolvido.

Entre um destes processos, está a aplicação da fita de borda. Um momento que requer dedicação do marceneiro e que é essencial para dar aquele toque a mais, que fará a diferença no seu mobiliário. Continue lendo este texto para saber mais sobre este material e como fazer sua aplicação corretamente.

Sobre a fita de borda

São peças plásticas feitas de PVC ou outros materiais, como PET, ABS e material ecológico, utilizadas para serem encaixadas nas beiradas das placas de madeira ou MDF, com o objetivo de darem acabamento ao móvel desenvolvido.

Com relação as cores e tipos, é possível encontrar no mercado versões coloridas, com realces metálicos, com verniz, feitas de vidro ou, até mesmo, aquelas que imitam as ranhuras e características da madeira. Além disso, você poderá encontrar materiais mais flexíveis ou resistentes, mais finos ou grossos, tudo com o objetivo de atender as necessidades por completo dos marceneiros.

Leia também:

Passo a passo para aplicação

A aplicação da fita de borda pode ser feita de duas maneiras: manualmente ou com a coladeira. O primeiro processo é mais simples, mas isto não quer dizer que o seu trabalho será mais fácil! Se você quiser produzir um móvel impecável para o seu cliente, é essencial que você dedique tempo e atenção em ambos os processos de aplicação da fita de borda.

Confira abaixo como realizar as aplicações:

Manualmente

1) Limpe a superfície que receberá a cola e deixe-a plana, para que a fita fique uniforme;

2) Aplique uma camada da cola de contato na placa, aguarde a secagem total e passe mais uma demão. Na fita de borda, repita este processo. E lembre-se: as camadas de cola devem ser finas e bem distribuídas;

3) Aguarde o tempo recomendado pelo fabricante e faça a junção da fita com a placa. Utilize um esfregador de nylon ou de madeira envernizada para auxiliar este processo;

4) Para o acabamento, use um destopador manual ou um estilete para as fitas finas, ou um estilete ou uma serra de ferro, para as grossas. Para melhorar ainda mais o acabamento, nas fitas finas utilize uma lixa 220 para deixar as bordas ainda mais lisas e sem ondulações e, nas grossas, use uma plaina. Realize este processo na posição diagonal;

5) Não esqueça de remover o excesso de cola com um pano de algodão com solvente.

Coladeira

Antes de iniciar o processo verifique: a espessura máxima da fita de borda, a largura máxima de painel permitida, a velocidade de avanço e a temperatura da cola. Após, siga os passos:

1) Entrada da chapa na topia, que corrige as imperfeições do corte antes da aplicação da cola;

2) O coleiro aquece o hot melt até o seu ponto de fusão, de acordo com a especificação do fornecedor de cola, e o mantém aquecido. Obs.: não esqueça de verificar se a temperatura da cola está adequada;

3) Antes da junção com a fita, o rolo aplicador coloca a quantidade correta de cola na chapa;

4) O rolo de pressão irá auxiliar a colagem da peça; o destopador removerá o excesso de fita nos momentos antes e depois; e o refilador irá retirar o excesso de fita acima e abaixo da peça, arredondando os cantos;

5) Para dar o acabamento, a peça passa por um raspador de fita e outro de cola.

Agora que você já sabe como aplicar uma fita de borda, é necessário saber a diferença entre dois materiais muito utilizados na marcenaria. Quer saber do que estamos falando? Clique aqui!

Leia também

praticas-de-gestao-de-negocios-podem-transformar-um-time-de-futebol-gmad

Práticas de gestão de negócios podem transformar um time de futebol?

Há muito vemos o mundo corporativo encharcar-se de inspiração ao contratar palestras de profissionais do esporte a fim de extrair lições que possam sacudir as práticas de gestão e liderança. E o contrário? Vale? O Jocelito Canto e Paulo Balancin, gestores do Clube, acreditaram nisso ao vislumbrar num dos empresários da sua comunidade um perfil pragmático, comprometido e orientado para resultados. […]

Aguarde...

Infomad GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias GMAD. Não substitui o cadastro solicitado pela loja no ato da compra.