Grupo GMAD
Você está em:
Loja Placa Sul
(51) 3238-6888

Blog Dicas

Saiba mais sobre a tendência da natureza dentro de casa

Nos dias de hoje, muito tem se falado sobre sustentabilidade, no consumo consciente e nos novos produtos disponíveis no mercado que não agridem a natureza. Percebe-se também que a vontade das pessoas em estar próximas a natureza e de promoverem atitudes e ações mais sustentáveis têm crescido, e muito! E você sabia que é possível, por meio do trabalho que você desenvolve, incentivar ainda mais este sentimento e proporcionar mais momentos como estes aos seus clientes?

Estar próximo a natureza, por muitas vezes, não precisa ser sinônimo de acampar ou passear em um parque. Dentro do projeto que está sendo desenvolvido para o seu cliente, é possível trazer a natureza para dentro das salas, quartos, banheiros e espaços corporativos. Os mobiliários com plantas podem ser ótimas opções para trazer cor, leveza, equilíbrio e o sentimento de bem-estar aos ambientes onde são colocados.

Continue lendo o texto para saber um pouco mais sobre a tendência da natureza dentro de casa. Vamos trazer algumas dicas de como e onde inserir as plantas nos seus projetos. Confira!

Escolha o ambiente e o mobiliário

marcenaria

As plantas podem ser objetos decorativos muito versáteis. Portanto, não existe um limite para sua imaginação. Você pode coloca-las na sala, na cozinha ou, até mesmo, nos banheiros.

A partir da escolha do ambiente, você deve definir a maneira como elas serão dispostas, ou seja, o tipo de mobiliário mais adequado a ser utilizado. Uma grande tendência são as estantes de livros ou prateleiras que, por serem mais altas, permitem a colocação de plantas pendentes, que ficam com seus cabos, folhas ou flores “caídas” para fora do vaso.

Além disso, é possível o desenvolvimento de painéis de madeira com nichos ou cachepôs para serem colocados atrás de sofás ou servirem como divisórias de ambientes. Mas, se seu cliente quer algo diferente, é possível utilizar uma estante e deixar algumas de suas gavetas abertas e, nestes espaços, colocar vasos com plantas. Para os mais tradicionais, os vasos de barro e os cachepôs de fibra continuam sendo ótimas opções.

Uma dica infalível é: proporcione locais que mesclem o tradicional com o contemporâneo. Esta combinação traz equilíbrio, modernidade e inovação ao seu ambiente!

Leia também:

Escolha o tipo de planta

Você deve estar pensando: “mas eu sou marceneiro, como vou escolher a melhor planta?”. De nada adiantará para o seu cliente ter um móvel diferente, com espaços para a colocação de vasos, se ele não souber como utiliza-lo da melhor maneira.

Portanto, analise questões como a luz e umidade, avaliando se o local onde a planta será colocada bate sol ou não, e se a residência é mais úmida ou seca. Existem plantas que se desenvolvem melhor em ambientes com mais incidência de luz e com regas constantes, por exemplo. Além disso, é essencial você saber o tipo de rotina do seu cliente. Algumas espécies demandam maiores cuidados do que outras.]

marcenaria

Não tenha medo de inovar

Como já falamos por aqui, a combinação de estilos é algo muito interessante para se propor nos projetos dos seus clientes. Sugira móveis mais modernos e, ao lado, a colocação de um vaso de barro, por exemplo. Além disso, você pode indicar a utilização de plantas com outras cores, ao invés das verdes tradicionais, com texturas e também formatos de folhas diferentes e que não sejam tão comuns de serem encontradas.

Aproveite a versatilidade deste elemento para inovar, trazendo novas possibilidades e olhares para o espaço.

Confira aqui 3 maneiras para trazer cores vivas para seus ambientes.

colaboradores-participam-do-dia-d-gmad-veja-como-foi

Colaboradores participam do Dia D GMAD: veja como foi

O grupo GMAD não nasceu num só propósito, negócio e marca. Nos reunimos e nos organizamos ao longo do tempo, o que torna o alinhamento entre os mais de 3.000 colaboradores – estes que são os promotores da marca e quem, na prática, promovem diariamente a proposta de valor da GMAD – muito fundamental.

Foi nesse sentido que surgiu a campanha #fazemosacontecerGMAD, desenvolvida pelas áreas de Marketing e Recursos Humanos, e também pelos gerentes e sócios da empresa. Esta iniciativa tem como objetivo atuar como um grande guarda-chuva, envolvendo todas os temas e ações desenvolvidos especificamente para os colaboradores. A campanha busca trazer todos eles para um mesmo patamar de entendimento sobre a família a qual fazem parte, além de fornecer todas as ferramentas para que saibam como melhor representá-la.

“O nome #fazemosacontecerGMAD originou-se a partir do olhar sobre características comuns de nossas equipes, atuantes em mais de 70 lojas no Brasil: muita atitude, mão na massa e paixão pelo o que fazem. Essa é a nossa marca. Nossos colaboradores são a nossa marca. E essa campanha vem reforçar tudo isso”, afirma Fabiane Campana, do Marketing GMAD.

O lançamento deste novo conceito aconteceu simultaneamente em todas as lojas, no dia 17 de setembro, ação que foi chamada de Dia D GMAD. Foram apresentados os novos canais de comunicação, conteúdos, Guia de Conduta, incentivos e capacitações.

Confira como foi este momento em algumas das lojas GMAD:

Adriano Portolan, Almoxarifado GMAD Placavel

“Achei o movimento muito interessante! Todos nós ganhamos camisetas com o escrito #fazemosacontecer e o Guia GMAD de Conduta, e tivemos a oportunidade de assistir ao vídeo retratando todo o Grupo e o início da empresa Placavel. Todos que participaram viram como era antes e como estamos agora, e para finalizar com ‘chave de ouro’ tivemos uma confraternização muito divertida!

Com certeza, todas estas ações que foram pensadas contribuíram para que os colaboradores, principalmente os novos, compreendessem melhor a empresa e o grupo o qual fazem parte.”

Lucelia, Vendas GMAD Placavel

“O Dia D foi algo muito especial e diferenciado, que até então não havíamos vivenciado! Houve uma interação entre os setores e pudemos perceber a importância de cada colaborador para a nossa empresa.

Ações como essa permitem que todos compreendam a proporção e a grandeza do grupo GMAD, e como a empresa representa uma grande fatia no setor moveleiro e como ela exerce um papel fundamental no sustento e crescimento pessoal de cada colaborador.

Após esta ação, o sentimento que permaneceu em mim foi de pensar em coisas novas, crescer, melhorar, ter atitudes que se espelhem em outros colaboradores e sempre respeitar o próximo!”

Luiz Riga, Sócio-Diretor GMAD Riga

“Sempre acreditei em manter o meu relacionamento próximo aos colaboradores da empresa. Estar presente no dia a dia, conversar, escutar e proporcionar momentos de integração são extremamente valiosos dentro de um negócio. Portanto, uma ação como o Dia D só tem a trazer benefícios para nós, para os colaboradores e para a empresa como um todo.

Para os colaboradores da Nova Riga foi a possibilidade de conhecer e entender um pouco mais sobre o grande grupo o qual fazem parte. Além disso, foi proposto um canal de comunicação mais próximo e que eles têm a abertura para darem sugestões e compartilharem ideias.

Outro ponto positivo do Dia D é que a ação foi pensada de forma a envolver e integrar a todos em torno de um objetivo em comum e, principalmente, fazer com que todos os níveis hierárquicos fossem contemplados: desde o operacional até as posições de liderança, como a minha. Com certeza isso faz toda a diferença!”

Rafaela, Marketing GMAD Chapecomp

“O Dia D foi uma ação muito importante para a valorização dos colaboradores. Foi um momento de celebrar quem faz a GMAD acontecer! Todos os colaboradores são peças fundamentais na engrenagem da empresa e se uma destas peças falhar, não conseguiremos desenvolver nosso trabalho da melhor maneira possível! Nós somos uma corrente e todos precisam se mover juntos! Com certeza esta ação deu um “gás” em todos que estavam envolvidos e voltamos às nossas atividades ainda mais renovados.

Em nossa unidade, foi realizado um café da manhã e houve uma preocupação em tornar este momento ainda mais especial para cada um dos colaboradores: todos receberam camisetas e canecas personalizadas com seus nomes ou apelidos. O sentimento foi de valorização e todos se sentiram ‘parte’ da empresa.”

Rodrigo, Gerente GMAD Ribeirão

“Foi um encontro maravilhoso! Um momento de muita união, descontração e alegria!

Na nossa loja, decoramos o ambiente e passamos a semana fazendo um “suspense” com os colaboradores sobre o que iríamos fazer no dia 17. Reunimos os colaboradores no período da noite para realizar a ação, fizemos a apresentação e a entrega do Guia e demais materiais, e, no final, celebramos todos juntos com um churrasco.

Após a realização deste momento, os colaboradores já começaram a conversar sobre o tema e a citar o Guia em suas falas. Além disso, já recebemos sugestões na caixinha de ideias! Foi muito efetivo e as pessoas foram realmente impactadas pela ação e os materiais!”

Vânia, Recursos Humanos GMAD Placavel

“O Dia D representou “inclusão” para o time da GMAD Placavel. Sim, inclusão por ter atingido 100% da empresa! Pensou-se em todos os setores, afinal, o resultado só se alcança com a contribuição de todas as áreas: da zeladoria até a diretoria. E conseguimos até incluir colaboradores no vídeo institucional GMAD. Imagine a surpresa e orgulho de fazer parte desse material. Algo bastante simbólico e implementado de forma simples. A campanha #fazemosacontecer demonstra que a GMAD está revolucionando cada vez mais este conceito e, isto é, sem dúvidas, um fator motivacional de grande relevância. O evento trouxe à tona aquela sensação de orgulho em pertencer a uma grande organização, forte, pujante e coesa, afinal, as 70 lojas no Brasil foram unidas pelo mesmo motivo.”

Acesse o Facebook da GMAD e confira as fotos do Dia D realizado nas unidades.

Business People Meeting Eating Discussion Cuisine Party Concept

Conheça os 4 padrões de fitas de borda da Proadec

Como já falamos aqui no blog da GMAD, as fitas de borda são um complemento indispensável na indústria moveleira. Elas têm o propósito de impedir que, na finalização de produtos fabricados com painéis de MDF ou de aglomerado revestido, a madeira lasque nos cantos ou que o seu miolo fique visível.

Seu uso é obrigatório para a proteção dos painéis dos impactos e da umidade, como para garantir a segurança do cliente que irá utilizar o mobiliário produzido. Além do seu caráter funcional e ergonômico, desempenham uma função estética muito importante aos móveis. As fitas de borda permitem cantos tratados (arredondados ou retos), fornecendo maior conforto e proteção aos seus clientes.

A Proadec Brasil é uma empresa jovem e dinâmica, atuando há mais de uma década na produção e distribuição de fitas de borda em PVC para utilização na indústria moveleira e arquitetura de interiores. Reconhecida por estar sempre inovando e desenvolvendo produtos de acordo com as necessidades de seus clientes, a Proadec  apresenta 4 padrões de fitas de borda.

Continue lendo o texto abaixo para conhecer estas novidades e para conferir as vantagens em escolher esta marca para a produção do seu móvel.

Vantagens Proadec

As fitas de borda em PVC da Proadec apresentam vantagens indiscutíveis face às tradicionais fitas de melamina (papel impregnado de resina que confere rigidez à superfície) ou madeira natural. Além de reproduzirem qualquer cor, madeirado ou textura que seja possível imaginar, em questões de aplicação e durabilidade não há comparação uma vez que as fitas de borda termoplásticas apresentam maior resistência à luz UV, à abrasão, ao impacto, a agentes químicos, à temperatura e umidade. A vida útil das fitas de borda termoplásticas é muito superior à das fitas em papel ou madeira, além de serem mais competitivas em termos comerciais.

Larguras personalizadas

A Proadec possui uma unidade de corte e o estoque de rolos produzidos até 800 mm de largura, faz com que a empresa seja capaz de fornecer larguras personalizadas em pequenas quantidades, para entrega em prazos curtos. Este serviço permite maior flexibilidade, uma vez que é possível ter várias larguras na mesma encomenda, dependendo do perfil da chapa em que a fita vai ser aplicada. As espessuras disponíveis são: 0,40; 1; 2; e 3mm.

Leia também:

·  Como aplicar fitas de borda nos móveis

Novidades Proadec

Com o objetivo de fornecer soluções em fitas de bordas com cores e texturas cada vez mais próximas e variadas as necessidades dos seus clientes, a Proadec apresenta 4 padrões: o Cafelatte, de tom mais claro, próximo ao bege, para os móveis dos quartos, por exemplo; Frape, ainda mais claro do que o Cafelatte, podendo ser uma possibilidade aos móveis dos banheiros; o licor, que lembra o tom dos vinhos tintos, sendo uma ótima opção de fita de borda para os móveis desenvolvidos para salas; e o Mocca, de tom mais escuro que os demais lançamentos, podendo ser utilizado para móveis de escritórios.

É muito importante que, ao realizar o processo de acabamento dos seus móveis, por meio da colocação de fitas de bordas, sua marcenaria possa contar com uma empresa como a Proadec que está sempre investindo em novos produtos e de qualidade. Fique por dentro para conferir todos os produtos disponíveis!

Clique aqui para conhecer 3 itens que você não pode esquecer ao planejar móveis para ambientes corporativos.

View at young men works in a factory for the production of furniture

Qual é a melhor operadora de cartão de crédito para a sua marcenaria?

Você está finalizando o orçamento de um projeto com o seu cliente e a pergunta, que comumente acontece no final de toda conversa, é: “qual é a forma de pagamento?”. Provavelmente isto é algo que acontece com frequência na sua marcenaria, não é mesmo? Já passou o tempo em que os consumidores tinham somente uma ou duas opções para pagar seus produtos e serviços; hoje existem diversas opções.

Atualmente, o dinheiro e os cheques, já tão utilizados, ficaram para trás e abriram caminho para os cartões de crédito e débito. Muito usados por facilitarem a compra e por possibilitarem outras formas de pagamento, principalmente de quantias mais altas, os cartões tornaram-se recursos que já fazem parte da vida da maioria das pessoas.

Este fato fez com que muitas empresas, grandes ou pequenas, começassem a utilizar este método de pagamento para os seus serviços. Negócios que “não aceitam” cartões já se tornou um motivo para que muitos clientes não voltassem a comprar em determinado lugar.

Neste sentido, durante os últimos anos, houve um aumento perceptível na quantidade de empresas que surgiram oferecendo, de forma fácil e acessível, máquinas de cartões para empreendedores de pequenos e médios negócios.

Como escolher

Como dito anteriormente, permitir que seu cliente tenha várias opções de pagamento, facilita muito o fechamento de um pedido.

Então, na hora de escolher a máquina que você deseja usar é importante levar em conta alguns pontos;

1. As taxas cobradas;

Basicamente, todas as máquinas cobram uma taxa para cada transação efetuada, essas taxas em média variam entre 2,3% até 3,5%. Além disso, as taxas são diferentes para transações de débito e crédito. Essas taxas são descontadas do valor que você receberá. Então, é sempre bom consultar seu cliente antes de acordar a forma de pagamento.

2. Taxa de adesão;

Algumas operadoras cobram uma taxa de adesão, então na hora de contratar fique atento a isso. Ela será cobrada apenas uma vez. Então, faça as contas; às vezes, uma máquina com esse tipo de cobrança pode ser vantajosa, caso o percentual total por transação seja menor do que as que não possuem a cobrança inicial.

3. Mensalidade;

Outro custo que pode impactar é a mensalidade. Por isso é sempre bom comparar. Algumas operadoras cobram mensalidade, taxas sobre transação e taxa de adesão. Outras não possuem custo mensal, mas tem cobranças por transações de maior valor. E algumas até, cobram apenas a mensalidade.

Leia também:

·  Você produz para vender ou vende para produzir? Conheça as vantagens e desvantagens

4. Mobilidade;

Este é um ponto muito importante. Hoje, a maioria das operadoras tem máquinas que funcionam com chip, via rede de celular. Imagine como seria bom cobrar seu cliente na casa dele, na hora da entrega do projeto ou, até mesmo cobrar uma entrada do trabalho na hora que você acabou de aprovar o orçamento, ali mesmo, em pé, na sala do cliente. As opções nessa modalidade são variadas.

5. As formas de recebimento

Um cuidado a ser tomado é verificar se a operadora tem vínculo com o seu banco para que o dinheiro seja transferido direto para a sua conta. Isso evita transtornos como ter que trocar de instituição financeira.

marcenaria

6. As bandeiras

Os modelos de máquinas e operadoras podem ter restrições com determinadas bandeiras. No Brasil a maioria dos clientes possui cartões das bandeiras VISA ou Mastercard. Mas lembre que quanto mais opções, melhor; se sua maquininha aceitar mais bandeiras, suas opções de pagamento aumentam.

Agora que você já conferiu essas dicas, fica mais fácil escolher a melhor máquina de cartão para a sua marcenaria.

E já que você está em busca de oferecer mais opções para o seu cliente e profissionalizar o seu serviço, veja este post sobre como passar a emitir nota fiscal; Clique aqui e confira.

View at young men works in a factory for the production of furniture

Você produz para vender ou vende para produzir? Conheça as vantagens e desvantagens

Cada tipo de negócio escolhe a maneira que acha mais adequada para desenvolver seu trabalho. E isto pode variar de acordo com diversos fatores, como público-alvo, localidade, perfil do empreendedor e entre outros.

No caso das marcenarias, existem duas formas para o desenvolvimento e produção dos projetos e mobiliários de acordo com cada negócio: a primeira, em que a produção é realizada antes da venda, e, a segunda, em que processo de venda é realizado antes da produção. Estamos aqui para exemplificar que não existe certo ou errado, mas, sim, o que existem são vantagens e desvantagens para cada uma destas maneiras.

Quer saber quais são elas? Continue lendo o texto abaixo:

Você produz para vender

Neste cenário, sua marcenaria está focada em desenvolver projetos e mobiliários sem, previamente, receber uma demanda. Ou seja, você produz para um público “geral”.

O seu processo de contato com o consumidor começa primeiro com a produção de algum móvel, por exemplo, e, depois, a realização do processo da venda. Você oferece ao seu cliente algo que não, necessariamente, seja de seu interesse ou procura.

Confira as vantagens e desvantagens de produzir para vender:

Vantagens

Sua marcenaria se diferenciará das demais ao ter produtos a pronta entrega. Ao realizar a venda de um armário, por exemplo, seu cliente não precisará passar por aqueles dias de ansiedade para finalmente poder usufruir da sua compra. Você poderá fazer a entrega e a montagem logo após a finalização do negócio.

Desvantagens

Se você realiza a produção de determinado mobiliário, sem fazer o processo de venda primeiro, você precisa ter a consciência de que este produto tem a possibilidade de não ser vendido em um curto período de tempo.

Portanto, existe a necessidade que a sua marcenaria possua um espeço físico grande, caso seja necessário guardar suas produções até que sejam vendidas. Além disso, neste sentido, a sua marcenaria precisa ter um bom planejamento financeiro para que os gastos realizados para a produção de determinado móvel em um mês seja recompensado nos próximos, mesmo que você não faça a venda. Pode acontecer de seu produto ficar “encalhado” no seu galpão e você ter prejuízos.

Leia também:

·         Os maquinários que não podem faltar na sua marcenaria

Você vende para produzir

Neste caso, a sua marcenaria e seus profissionais estão focados no processo de venda, ou seja, os esforços estão direcionados na captação de clientes e na produção de mobiliários de acordo com a demanda. Você não produz nada, antes de saber o que seu cliente quer.

Confira as vantagens e desvantagens de vender para produzir:

Vantagens

Se você optar por este modelo de negócio, a sua capacidade de personalização dos móveis será muito maior e a probabilidade de atingimento do objetivo também. Isto porque você desenvolverá algo muito próximo ao que o seu cliente precisa e tenha solicitado. Consequentemente, a possibilidade de seus serviços serem indicados para outras pessoas cresce e a quantidade de clientes também.

Outra vantagem é a possibilidade de previsão dos gastos da sua marcenaria. Ou seja, há maior segurança na compra de matéria prima e alocação dos recursos. Você comprará somente aquilo que realmente irá utilizar nos projetos, sem perdas e prejuízos.

Desvantagens

Ao contrário da primeira opção, seu cliente terá que esperar o desenvolvimento do projeto, a produção do mobiliário, a entrega e a montagem para que possa utilizar o móvel que mandou fazer na sua marcenaria. Portanto, a entrega rápida talvez não seja o diferencial do seu negócio.

Outro fator é que, neste caso, você não conseguirá prever algumas demandas, já que seus produtos acabados são totalmente diferentes uns dos outros, assim como seus clientes.

Analise estas opções e veja a que melhor se adequa e combina com o estilo de trabalho da sua marcenaria!

Aproveite e confira aqui 5 dicas para aumentar a eficiência nas suas vendas.


Você já conhece o nosso e-book “Como montar uma equipe de sucesso em sua marcenaria”? Baixe gratuitamente e confira as melhores técnicas para estruturar sua empresa, mudanças na legislação trabalhista e como ser um ótimo líder para a sua equipe.

como-montar-uma-equipe-de-sucesso

 

 

Interior design concept, architect designer, contemporary white kitchen draft with color palette, background idea

Você sabe como utilizar os puxadores embutidos?

Já passou o tempo em que os itens utilizados para a fabricação de móveis só possuíam uma atribuição, não é mesmo? Além de exercerem sua função primordial, se tornaram elementos essenciais para contribuir com a decoração dos ambientes.

Os puxadores utilizados para abrir e fechar móveis são um bom exemplo disso. Mais do que desenvolver um mobiliário para um espaço de acordo com a solicitação do seu cliente e que esteja em harmonia com os demais, é preciso pensar, até mesmo, nas características dos materiais que os compõem.

Para um armário, por exemplo, além do tamanho, quantidade de prateleiras, se contará com espelho ou não, você precisará pensar no tipo de puxador para a porta que você irá utilizar e qual o formato e materiais mais adequados para isto.

Portanto, é essencial conhecer as diversas opções que o mercado disponibiliza para conseguir oferecer as melhores soluções para o projeto do seu cliente, objetivando a sofisticação e a funcionalidade dos ambientes.

Neste post, você poderá saber um pouco mais sobre uma destas opções: o puxador embutido. Continue lendo este texto para saber como utilizá-los no seu projeto.

Leia também:

Suas características

O puxador é um elemento essencial quando o assunto é a fabricação de mobiliários. Ele pode ser usado para levantar, puxar, deslizar ou empurrar portas de armários, gavetas e, até mesmo, janelas de residências e ambientes corporativos. A sua versão embutida é um modelo prático e discreto, que fica acoplado no mesmo nível da superfície dos móveis e fixado na parte interna dos mesmos.

É possível encontrar modelos redondos, quadrados e retangulares, e em diversos tamanhos e tipos, para que se adequem ao formato dos dedos e mãos e para que atendam as necessidades dos seus usuários. Alguns modelos possuem até mesmo uma “tampa” de fechamento, que por meio de um sistema de molas, possibilita o encaixe dos dedos.

Com relação aos materiais disponíveis, você poderá encontrar opções de puxadores em alumínio, vidro, porcelana, acrílico, metal, madeira, cerâmica, resina, latão e aço inox, sendo estes dois últimos os considerados mais resistentes.

Onde e como utilizar

Os puxadores embutidos são comumente utilizados em armários de cozinhas e de banheiros. Nestes locais, é indicado que você escolha opções em formatos mais retos, sem muitos detalhes, e que sejam lisos e sem frisos.

E para facilitar o uso pelo seu cliente, opte por puxadores em um tamanho maior e que tenham um espaço confortável para a colocação das mãos. Com relação ao material para sua fabricação, o alumínio escovado é uma opção muito prática, já que este material não marca e não aparenta a sujeira, tornando a limpeza muito mais fácil.

Eles podem ser instalados em várias posições e direções, mas sempre levando em consideração o eixo de rotação das portas.

É muito interessante que você combine o material a ser utilizado nos puxadores com os demais elementos do seu espaço. Eles podem ser ótimas opções para dar um ar mais sofisticado, moderno e refinado para seus móveis, como, por exemplo, aquele tradicional armário de madeira.

arquitetura

Dica

Na hora de escolher a melhor opção de puxador embutido para o seu mobiliário não esqueça de avaliar a segurança que o material fornece. A parte estética é um fator muito importante, mas é essencial que você dê uma atenção especial ao tipo de material e formato que o puxador é feito, para que seja o mais adequado a função que o seu móvel irá desempenhar.

Você deve ter visto que os puxadores embutidos desempenham diversas funções na fabricação de móveis e, uma delas, é possibilitar a utilização das portas de correr em armários e portas, por exemplo. Existe um sistema que é essencial para que esta opção funcione corretamente. Você sabe qual é? Clique aqui para saber mais.

como-aplicar-fitas-de-borda-nos-moveis-gmad (2)

Como aplicar fitas de borda em móveis?

Desenvolver um móvel ou um projeto completo para um cliente deixou de ser algo que precisa ser somente agradável esteticamente, não é mesmo? Atualmente, dá-se muito valor a funcionalidade, versatilidade, facilidade e otimização de espaços, que vão muito além do “bonito” e que influenciam diretamente o quesito “qualidade”.

Uma das formas de fazer com que os seus projetos e mobiliários inspirem todos estes fatores, é dando uma atenção especial aos processos de acabamento realizados nos seus móveis. Onde quer que eles sejam colocados, é necessário dar uma atenção especial ao processo de finalização, que irá influenciar a primeira percepção do seu cliente sobre o que foi desenvolvido.

Entre um destes processos, está a aplicação da fita de borda. Um momento que requer dedicação do marceneiro e que é essencial para dar aquele toque a mais, que fará a diferença no seu mobiliário. Continue lendo este texto para saber mais sobre este material e como fazer sua aplicação corretamente.

Sobre a fita de borda

São peças plásticas feitas de PVC ou outros materiais, como PET, ABS e material ecológico, utilizadas para serem encaixadas nas beiradas das placas de madeira ou MDF, com o objetivo de darem acabamento ao móvel desenvolvido.

Com relação as cores e tipos, é possível encontrar no mercado versões coloridas, com realces metálicos, com verniz, feitas de vidro ou, até mesmo, aquelas que imitam as ranhuras e características da madeira. Além disso, você poderá encontrar materiais mais flexíveis ou resistentes, mais finos ou grossos, tudo com o objetivo de atender as necessidades por completo dos marceneiros.

Leia também:

Passo a passo para aplicação

A aplicação da fita de borda pode ser feita de duas maneiras: manualmente ou com a coladeira. O primeiro processo é mais simples, mas isto não quer dizer que o seu trabalho será mais fácil! Se você quiser produzir um móvel impecável para o seu cliente, é essencial que você dedique tempo e atenção em ambos os processos de aplicação da fita de borda.

Confira abaixo como realizar as aplicações:

Manualmente

1) Limpe a superfície que receberá a cola e deixe-a plana, para que a fita fique uniforme;

2) Aplique uma camada da cola de contato na placa, aguarde a secagem total e passe mais uma demão. Na fita de borda, repita este processo. E lembre-se: as camadas de cola devem ser finas e bem distribuídas;

3) Aguarde o tempo recomendado pelo fabricante e faça a junção da fita com a placa. Utilize um esfregador de nylon ou de madeira envernizada para auxiliar este processo;

4) Para o acabamento, use um destopador manual ou um estilete para as fitas finas, ou um estilete ou uma serra de ferro, para as grossas. Para melhorar ainda mais o acabamento, nas fitas finas utilize uma lixa 220 para deixar as bordas ainda mais lisas e sem ondulações e, nas grossas, use uma plaina. Realize este processo na posição diagonal;

5) Não esqueça de remover o excesso de cola com um pano de algodão com solvente.

Coladeira

Antes de iniciar o processo verifique: a espessura máxima da fita de borda, a largura máxima de painel permitida, a velocidade de avanço e a temperatura da cola. Após, siga os passos:

1) Entrada da chapa na topia, que corrige as imperfeições do corte antes da aplicação da cola;

2) O coleiro aquece o hot melt até o seu ponto de fusão, de acordo com a especificação do fornecedor de cola, e o mantém aquecido. Obs.: não esqueça de verificar se a temperatura da cola está adequada;

3) Antes da junção com a fita, o rolo aplicador coloca a quantidade correta de cola na chapa;

4) O rolo de pressão irá auxiliar a colagem da peça; o destopador removerá o excesso de fita nos momentos antes e depois; e o refilador irá retirar o excesso de fita acima e abaixo da peça, arredondando os cantos;

5) Para dar o acabamento, a peça passa por um raspador de fita e outro de cola.

Agora que você já sabe como aplicar uma fita de borda, é necessário saber a diferença entre dois materiais muito utilizados na marcenaria. Quer saber do que estamos falando? Clique aqui!

board chipboard cut parts for furniture production close-up

Você sabe qual é a diferença entre MDF e MDP?

Você já parou para pensar em como está o desenvolvimento dos mobiliários da sua marcenaria? Será que você está inovando e trazendo novas ideias para os projetos dos seus clientes, sempre oferecendo as melhores possibilidades com relação aos materiais e produtos?

Para fazer as melhores escolhas, é necessário possuir conhecimento sobre todos os tipos de produtos e materiais disponíveis no mercado. Neste post, vamos explicar as diferenças principais entre o MDF (Medium Density Fiberboard, em português, placa de fibra de média densidade) e o MDP (Medium Density Particleboard, em português, placa de partícula de média densidade), dois tipos de materiais muito utilizados para a fabricação de móveis.

Quer saber mais? Continue lendo este texto!

Material de composição

Uma das questões principais que faz estes elementos se diferenciarem um do outro é com relação ao tipo de material que são feitos.

O MDF é um painel de madeira reconstituída, produzido por meio da junção de fibras de madeira com resinas sintéticas e aditivos. Possui a característica de ser um material maciço, uniforme, plano e denso.

Já o MDP é composto por partículas de madeira ligadas entre si – por resinas ureicas, principalmente -, processo que é realizado por meio da ação de temperatura e alta pressão. O material é produzido em três camadas: duas finas na superfície e no miolo, uma grossa, sendo todas elas com grande uniformidade de partículas.

Resistência a umidade

Se você tiver que escolher qual destes dois materiais você vai utilizar no seu mobiliário, é preciso se perguntar: ele irá ficar na parte interna ou externa de um ambiente?

Existe uma diferença entre o MDF e o MDP com relação as suas resistências a umidade. As duas opções são mais indicadas para ambientes internos, porém, existe ainda uma indicação maior para que os móveis em MDF não fiquem tão expostos. Isto se deve ao fato de que o MDF, em contato com a umidade, apresenta maior possibilidade – e mais rapidamente – de expansão e já o MDP demora mais tempo para “inchar”. Os espaços vazios entre uma fibra e outra faz com que as partículas inchem, mas a umidade preenche primeiro os espaços vazios para, somente depois, aumentar a espessura do painel.

marcenaria

Suporte de peso

Apesar de ser mais leve que o MDF, o painel de MDP possui maior resistência estrutural, fazendo com que aguente mais peso. Além disso, este é um material que também apresenta maior resistência ao empenamento e ao uso de parafusos.

Portanto, o uso deve ser de acordo com a finalidade do mobiliário produzido. Utilize o MDF nos casos de móveis que não serão utilizados para suportar grandes quantidades de peso, como nichos e mesas de centro, e o MDP em prateleiras de armários, por exemplo, que poderão receber uma carga maior.

Leia também:

Utilização

Se o seu cliente solicitou um móvel com design mais arrojado, moderno ou contemporâneo, não pense duas vezes e escolha pelo MDF. Este tipo de material, por ser composto por somente uma camada de madeira, faz com que o seu manuseio seja muito mais fácil. Produza móveis com cantos arredondados, faça acabamentos e aproveite para inovar na utilização de pinturas e vernizes, já que duas de suas características principais é ser homogêneo e apresentar uma boa absorção de tintas no acabamento final.

Caso seu projeto preveja mobiliários em linhas retas e com peças mais grossas, como, por exemplo, portas, prateleiras e gavetas, escolha pelo MDP. Sua composição de madeiras em três camadas limita o corte e a alta absorção da tinta faz com que você precise gastar um pouco mais com este produto para garantir um resultado satisfatório.

E a madeira de demolição? Você já a conhece? Que tal saber por que este material virou tendência em decoração? Clique aqui e confira!

artificial intelligence machine in modern factory

Como o setor moveleiro contribui para a economia brasileira?

Você já parou para pensar como o trabalho que você realiza pode contribuir para algo que ultrapassa as barreiras da sua marcenaria? Pois saiba que ele é essencial para o desenvolvimento do país onde você vive. Mais do que atender clientes e desenvolver projetos exclusivos, seu trabalho como marceneiro contribui para diversos fatores que estão relacionados a economia brasileira.

Por muitas vezes, principalmente nos últimos anos, você deve ter escutado comentários sobre um cenário negativo para a economia do país, mas que, em algum momento, isto logo iria mudar. Fatores políticos ou, até mesmo, situações inesperadas e não ocasionais, como a greve dos caminhoneiros que ocorreu em junho deste ano, podem ser fatores que influenciam de alguma maneira o cenário da economia. Portanto, entender o papel de cada setor no desenvolvimento do país é de extrema importância como forma de valorizar cada trabalho que é realizado.

“Mas a minha marcenaria é muito pequena. O que eu tenho a ver com isso?”. Tem tudo a ver! De acordo com dados divulgados, cerca de 80% da cadeia moveleira é representada por pequenas empresas. Que tal, então, conhecer 3 fatores que contribuem para que o setor moveleiro tenha um papel importante para a economia brasileira? Continue lendo este texto!

Geração de empregos

Por mais que a maioria das marcenarias seja composta por um quadro de funcionários não tão extenso assim, a grande quantidade de empresas que existe contribui para que haja uma significativa oferta de empregos. Cerca de 234 mil pessoas trabalham no setor de produção moveleira no Brasil.

Alguns fatores como a empregabilidade de pessoas mais jovens e a possibilidade de contratação sem que haja a necessidade de um curso de graduação – conforme é exigido em outros empregos – faz com que esta área atraia diversos profissionais, contribuindo com a geração de empregos no país.

Leia também:

Movimentação de dinheiro

12 bilhões de dólares. Este foi o valor movimentado pela indústria de mobiliário no Brasil, no ano de 2017. Apesar de ser uma frequente conversa entre a população brasileira de que, por conta da crise, muitas pessoas deixaram de comprar bens mais duráveis, este número demonstra que ainda há um processo de compra e venda acontecendo.

A grande quantidade, por exemplo, de pequenos negócios que surgiram nos últimos anos contribuiu para uma alta na demanda por móveis planejados em escritórios. Além disso, a concorrência e a baixa nos preços nos serviços ofertados em algumas marcenarias fez com que as pessoas que já contavam com marceneiros para seus projetos, continuassem com o mesmo hábito.

Leia também:

Exportação

Não foi só na área da comunicação ou da saúde, por exemplo, que foi possível perceber uma modernização de processos e uma maior utilização de tecnologias para o desenvolvimento das tarefas.

No setor moveleiro, as novas tecnologias foram grandes aliadas para contribuírem com o dia a dia de trabalho dos profissionais e, principalmente, com os bons resultados dos projetos. As boas práticas, a inovação nos móveis e o preço acessível foram fatores que auxiliaram uma alta de 23,2% nas exportações de móveis para os Estados Unidos, entre os anos de 2016 e 2017. Melhores resultados atraem cada vez mais clientes, não é mesmo?

Se você está pensando em abrir a sua própria marcenaria, clique aqui para conferir os maquinários que não podem faltar no seu negócio.

4 soluções Hafele que você precisa conhecer

A necessidade de adaptar o imóvel a diversas situações de dia a dia, exige aplicações cada vez mais inteligentes. E nós marceneiros, precisamos estar ainda mais antenados às soluções existentes já que nossos móveis são sob medida, né? E para te ajudar,  elegemos 4 soluções chave para as situações normalmente complexas dos projetos.

Produto 1 – Articulador Free Flap H 1.5

marcenaria
Solução ideal para portas pequenas e leves – mais liberdade aos movimentos das portas.

Os armários horizontais altos podem ser uma boa opção quando o problema é a restrição de espaço. Ideais para ambientes como a cozinha, banheiro, salas de estar e até mesmo escritórios, este tipo de móvel oferece uma boa capacidade de armazenamento quando construído corretamente.

Para projetos como este, a Häfele oferece a opção de utilizar o novo Free Flap H 1.5. Último membro a integrar a família de articuladores Free, esta solução traz consigo as mesmas características de seus irmãos mais velhos – facilidade no manuseio, a forma compacta, assim como a leveza no movimento.

Por ter sido evitado o uso de componentes metálicos durante o projeto desta ferragem, este articulador pesa 75% menos do que as versões tradicionais. Além da vantagem do peso, o uso de elementos plásticos oferece benefícios em relação ao preço e a possibilidade de aplicação em áreas úmidas, como os banheiros.

Instalação

Pode ser feita em móveis com puxadores, ou então utilizado em conjunto com a função push to open, que garante um visual mais limpo à peça. Sua função multi-parada permite uma utilização mais prática, visto que a porta fica posicionada seguramente em qualquer ângulo de abertura.

Ideal para portas com até 5,5 kg e 400 mm de largura, o Free Flap H 1.5 é a solução ideal para móveis com portas pequenas e leves.

Leia também:

Produto 2 – Corrediça Invisível

marcenaria
Visual clean, prático para limpeza e ainda silenciosa, devido o fechamento slow.

Corrediça invisível, que não fica aparecendo nada, numa montagem limpa, é o modelo mais novo da Häfele. Um up grade da Ampare, garante 50.000 ciclos,  capacidade de 30 kilos, fácil de instalar e também de retirar,  até pelo próprio usuário, já que sempre que precisar, limpeza por exemplo, pode tirar a gaveta e reencaixar com um clique. Muito prático.

Produto 3 – Sistema de porta de correr Space Air

marcenaria

Design inovador, flexível e versátil,  já vem equipado com um sistema antidescarrilhamento

Extremamente versáteis e sem a necessidade da área mínima de abertura, as portas de correr  possibilitam a criação de um ambiente moderno e funcional, com a mínima perda de espaço. Devido a sua multifuncionalidade, as portas de correr podem ser usadas em armários ou móveis inferiores, médios ou superiores, closets ou até mesmo para separar ambientes, como divisórias.

Ou seja, dá para esquecer as tradicionais dobradiças e puxadores, pois esses sistemas facilitam mesmo a integração dos espaços e ao mesmo tempo valorizam a decoração da casa.

Leia também:

Produto 4 – Gaveta lateral em aço alto drawer

marcearia
Eficiente e prático,  apresenta uma ótima relação custo-benefício

Um dos itens mais utilizados em nosso dia a dia, as gavetas são elementos decisivos durante a avaliação de um móvel. Sua qualidade e desempenho influenciam o consumidor durante a sua escolha. Assim, investir em soluções que atendam as expectativas do cliente final é fundamental.

O versátil sistema modular para gavetas, apresenta um design atrativo e uma ótima relação custo-benefício. Desta forma, combinando sofisticação e tecnologia, o produto permite que sua aplicação seja realizada em projetos para cozinhas, salas, escritórios, banheiros ou lojas.

Flexibilidade e eficiência

O sistema permite a construção de gavetas com diferentes tamanhos. Devido às suas seis profundidades e três alturas é possível criar inúmeras formas de aplicação, adicionando mais versatilidade ao projeto. Seguindo o mesmo padrão de medidas e furação utilizado por produtos similares no mercado, o sistema Alto Drawer pode ser facilmente adaptado aos processos produtivos, uma vez que não requer adequação ou mudanças para sua utilização.

Versatilidade

Pode ser customizado de acordo com as necessidades específicas de cada projeto. Gavetas baixas e altas, porta-talheres e divisórias modulares, que podem ser configuradas à vontade, estão entre os itens disponíveis.

Estes foram apenas alguns exemplos de como a Häfele tem uma ampla variedade de produtos, perfeitos para atender diversos tipos de móveis. Para ficar por dentro de mais novidades como essas, acesse nossa fanpage!

computer on the desk in modern office

3 itens para não esquecer ao planejar móveis para ambientes corporativos

Já passou o tempo em que a fabricação de mobiliários personalizados e planejados para cada ambiente se restringia somente as cozinhas, salas e quartos de residências. Atualmente, um outro nicho de mercado vem ganhando espaço na lista de trabalhos desenvolvidos pelas marcenarias. Estamos falando sobre os ambientes corporativos.

Desenvolver projetos para estes locais exige uma atenção a diversos pontos. Mais do que pensar somente na parte estética, é pensar em opções que tornem a vida dos profissionais que utilizarão o local mais fácil e agradável. Portanto, as marcenarias são ótimas aliadas para desenvolver propostas personalizadas e pensadas especificamente para atender as necessidades dos profissionais de cada uma das empresas.

Se você ainda não sabe como começar a desenvolver o mobiliário e a decoração para um ambiente corporativo, não deixe de ler o texto abaixo. Você irá conferir três quesitos que você deve priorizar ao desenvolver o projeto do seu cliente. Fique com a gente!

Funcionalidade

Projete móveis funcionais e que otimizem espaço. Ou seja, crie um mobiliário que seja prático para as pessoas que irão utilizá-lo e que seja bem aproveitado em todas as suas funções.

Nas mesas, ofereça calhas internas para que as pessoas passem os fios de seus aparelhos eletrônicos. Isto deixará o ambiente mais clean e organizado. Além disso, avalie o perfil do negócio do seu cliente: caso seja um local que incentive o compartilhamento de informações entre os funcionários, invista em mesas contínuas, para que as pessoas sentem lado a lado e de frente umas para as outras; caso seja um ambiente mais sério, em que os funcionários necessitem de mais privacidade, planeje mesas com divisórias, que podem ser de vidro, por exemplo.

Para que os funcionários tenham onde guardar seus pertences, desenvolva gaveteiros que se adaptem as mesas – para que não ocupem muito espaço – e que possam ser levados de um lugar para o outro. Mas isto não impede que você ofereça uma opção fixa e compartilhada. Nestes casos, gaveteiros com chave são uma boa pedida!

Se a quantidade de espaço for escassa, sugira a utilização de painéis que podem ser utilizados como divisores de ambientes. Você pode transformar um canto do local em uma sala de reunião ou, até mesmo, em uma copa para os funcionários almoçarem.

Leia também:

Durabilidade

É essencial que seus móveis sejam feitos de materiais resistentes, já que a sua utilização é diária e a rotatividade de pessoas pode ser grande, acelerando o processo de desgaste dos mobiliários.

Para o tampo das mesas indica-se a utilização do MDF ou o do MDP. São placas de média densidade que conferem resistência ao mobiliário, além de serem opções de custo razoável e que possibilitam a criação de móveis em formatos mais modernos.

Para os armários, o aço é uma boa opção. Este é um material muito resistente, e de fácil conservação e reciclagem. Seu uso pode ser feito na sua cor de origem (cinza) ou pintado, envelopado e ornamentado.

Leia também:

Inovação

Móveis para ambientes corporativos não devem ser sinônimos de monotonia ou tradicionalismo. Você pode trazer opções mais inovadoras, fugindo das cores neutras, como a branca, a cinza e a bege. As cores escuras, como a preta, e as que remetem ao carvalho e ao tabaco, dão um toque mais sóbrio, sofisticado e contemporâneo ao ambiente. É possível utilizar objetos de decoração ou, até mesmo, estofamento de cadeiras e sofás com cores mais escuras, em contraponto com um mobiliário ou paredes mais claras.

Além disso, os móveis em diferentes formatos, que mesclam a utilização de vários materiais – como o ferro, vidro e a madeira -, são uma boa opção para trazer modernidade e inovação ao espaço.

Depois de ler todos estes itens, não se esqueça: projete seus móveis de acordo com os padrões de ergonomia. Eles serão utilizados por pessoas de diversos tipos físicos e estaturas, portanto, precisam atender a todos.

Que tal agora conferir como projetar móveis para um outro ambiente: os quartos de crianças? Clique aqui.

operario-ponta grossa-gmad-2

Operário de Ponta Grossa-PR é Série B do Brasileiro

O Estádio Germano Krüger ficou pequeno esse final de semana com tamanha vitória do Operário de Ponta Grossa sobre o Santa Cruz por 3×0. Com a casa lotada, mais de 7.000 pessoas presenciaram a conquista do Fantasma e, com ela, o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Precisando vencer após ter perdido o primeiro jogo das quartas de final da Série C, o Operário partiu para cima e levou com sobra a partida, garantindo antecipadamente ao fim do campeonato, uma vaga na segunda divisão do futebol nacional.

#SOBEFANTASMA

operario-ponta-grossa-gmad-3
Foto: José Tramontin/OFEC

Com a hashtag #SOBEFANTASMA, a cidade de Ponta Grossa se mobilizou para apoiar o time não só em campo, mas também nas redes sociais, onde o termo foi um dos mais usados na data do jogo, agora dando lugar a #OFANTASMASUBIU.

Em toda cidade, por onde se olha, há adesivos, faixas, pinturas e flâmulas de torcedores orgulhosos do time dos Campos Gerais. A adesão em sócios aumentou significativamente e não para de crescer, bem como as vendas de camisas e uniformes do clube.

operario-ponta-grossa-gmad
Foto: José Tramontin/OFEC

COMPROMISSO COM O CLUBE

Em 2017, o presidente do Grupo GMAD e também do Fantasma, José Álvaro Góes Filho afirmou em entrevista no início da sua gestão: Estamos iniciando hoje a nossa caminhada rumo à Série A do Paranaense e rumo à Série B do Brasileiro. Estamos trabalhando para isso já há dois meses e é com grande alegria que apresentamos esses três jogadores e começamos a nossa nova etapa”.

jose-alvaro-goes-gmad-operario
José Álvaro Góes Filho

Com os dois objetivos concluídos com sucesso e com a sensação de dever cumprido, toda a diretoria do clube e comissão técnica continuará trabalhando para levar o Fantasma ainda mais longe, buscando sempre a elite do futebol brasileiro.

A GMAD, como patrocinadora do Operário, parabeniza todos os envolvidos nesta grande conquista e se sente orgulhosa por fazer parte desta história. Parabéns, Fantasma! Você é o orgulho de Ponta Grossa!

 

Fontes:
http://m.arede.info/esporte/180779/operario-apresenta-reforcos-para-temporada-de-2018

https://globoesporte.globo.com/pr/futebol/paranaense-serie-b/noticia/operario-pr-vence-o-pstc-e-garante-acesso-a-primeira-divisao-do-paranaense.ghtml

https://globoesporte.globo.com/pr/futebol/times/operario-pr/noticia/sobe-fantasma-ponta-grossa-se-mobiliza-em-apoio-ao-operario-pr.ghtml

http://www.operarioferroviario.com.br/

Leia também

Aguarde...

Infomad GMAD

Ao preencher esse cadastro, o incluimos em nosso mailling para receber noticias GMAD. Não substitui o cadastro solicitado pela loja no ato da compra.