Blog Dicas

Diferenciais da esquadrejadeira de precisão para a de varão

Apesar de ser uma das profissões mais antigas do mundo, a marcenaria vem se transformando a cada dia. Isso inclui maquinários mais tecnológicos, com alta durabilidade, precisão, qualidade e robustez.

Um equipamento que é sinônimo dessa evolução é a esquadrejadeira. Considerado um item fundamental para o trabalho do marceneiro, ela é ideal para realizar cortes retos, inclinados, ângulos compostos e ranhuras com exatidão.

Centenária, a esquadrejadeira já passou por diversas mudanças, atualizações e modernizações, algo que tornou a conhecida esquadrejadeira de varão completamente obsoleta – apesar do baixo custo – dando espaço para a de precisão.

O diretor-comercial da Inmes, Bianchini Neto, explica a principal diferença entre os dois modelos. “Uma esquadrejadeira de precisão tem muito mais flexibilidade, na qual é possível, por exemplo, colocar a serra em um determinado ângulo com precisão, ter um corte de qualidade e um trabalho muito mais ágil que pode chegar a 40% a mais de produtividade se comparado com uma esquadrejadeira de varão”, evidencia.


Conheça uma das opções de esquadrejadeira de precisão mais utilizadas pelas marcenarias!

Esquadrejadeira FF-300 Plus

Uma esquadrejadeira de precisão que se destaca no mercado é a FF-300 Plus da Inmes. Com design inovador, compacta, porém com grande porte de produtividade, o modelo permite regulagem do ângulo com rapidez e exatidão.

Com alta tecnologia, especialmente para quem busca mais qualidade, a FF-300 Plus conta com um moderno sistema de regulagem do riscador, sendo totalmente precisa em seus cortes, algo que é essencial na fabricação de móveis sob medida que não permite erros.

Principais Características

Mesa móvel

Com uma capacidade de carga de até 100 kg distribuídos de maneira uniforme, a mesa móvel mede 3 metros.

Conjunto de corte

Equipado com um motor de 3CV para o conjunto de serra e riscador, este equipamento é perfeito para corte de chapas de MDF com revestimento de melanina.

Ângulo da serra

A regulagem do ângulo da serra é feita manualmente com indicação analógica do ângulo e precisão de 0,5°.

Regulagem da altura da serra

A regulagem é feita por um manípulo posicionado na lateral da máquina, com fácil acesso.

Regulagem do riscado

Com sistema externo, permite ao operador regular a altura e alinhamento com a serra com rapidez e facilidade.

Batente de mesa fixa

O batente possibilita a abertura de até 966 mm, com sistema de trava rápida. Sua régua pode ser regulada para evitar contato com a de serra, quando em corte a 45⁰.

Prolongador da mesa auxiliar

A guia da mesa auxiliar possui prolongador de 2839 mm, com um segundo batente (agora é de série).

Batente da guia da mesa auxiliar

Medindo 1640mm, a guia da mesa possui batentes de fácil regulagem para cortes repetitivos.

Proteção da lâmina

Permite ao operador visualizar a peça durante o corte e possui captação de pó.

Trava da mesa móvel

Conta com sistema eficiente que permite a trava em qualquer posição.

Painel principal e auxiliar

Além do painel principal, conta com um auxiliar para garantir maior segurança ao operador.

Cunha de fixação

É utilizada para evitar o recuo indesejado das peças durante o corte.

Empurrador

A função do empurrador é sacar as peças pequenas entre a lâmina de serra e o batente da mesa fixa.

Empurrador de sacrifício

Já o empurrador de sacrifício é utilizado para o corte de peças pequenas aumentando a segurança no corte.

Quer conhecer nossa indicação de maquinário para cada fase da marcenaria? Acesse também quais maquinários não podem faltar na sua marcenaria

Leia também